Seguidores

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

SUGESTÕES DE NOMES PARA CLASSE DE EBD INFANTIL




SUGESTÕES DE NOMES PARA  CLASSE DE EBD INFANTIL









Alguns detalhes que precisamos definir antes de escolher um nome para a turminha:


O nome tem que ter base bíblica
O nome tem que ser fácil de decorar
O nome deve ser apropriado para possivelmente criar uma logomarca ou logotipo
O nome tem que ter um versículo chave, para que as crianças lembrem de onde surgiu ou por quê surgiu.
O nome tem que ser atrativo na hora de ser falado.

Então vamos ver abaixo uma pequena lista de nomes sugestivos que podem ser utilizados:


Jardim de Deus (Jeremias 31:12)
Pequenos Adoradores (João 4:23,24)
Pequenos Gideões (Juízes 7:9; 8:23)
Guerreiros Ungidos (Salmos 45:7)
Guerreiros da Ultima Geração (Apocalipse 3:21)
Crianças Nos Braços do Pai (Deuteronômio 33:27)
Semeadores Mirins (Mateus 13:32)
Sementinhas de Cristo (Salmos 126:6)
Rosa de Sarom (Cantares 2:1)
Amigos de Deus (Tiago - 2:23)


-GRUPO INFANTIL DOCES MENSAGENS
-GRUPO INFANTIL PEDRAS PRECIOSAS
-GRUPO INFANTIL CORDEIRINHOS DE CRISTO
- GRUPO INFANTIL JESUS E´DOCE COMO O MEL
-GRUPO INFANTIL ADORADORES MIRINS
-

 os "JJ" - Juniores de Jesus

- Árvore da Vida
- Vencedores de Cristo
- Classe Mais que Vencedores
- Pesquisadores da Bíblia
-Fonte de Luz

-Crescendo com Jesus
-Soldados de Cristo

 -Raio de Luz.
- Mensageiros da Fé

- Brilho Celeste 
- Amiguinhos de Jesus
- Cordeirinhos de Cristo soldadinhos da luz;
-soldadinhos de cristo;
-batalhão de jesus;

-BRILHO DO CÉU,
-Estrela da Manhã
-Cordeirinhos de Cristo
-Brilho do céu.
-Cordeirinhos de Jesus
-Jóias de Cristo
Ovelhinhas de Jesus
Santa Semente (Is 6:13)
Refúgio (Is4:6)
Emanuel (Is 7:14)
Águas de Siloé (Is 8:6)
Deus é Conosco (Is 8:10)
Grande Luz (Is 9:2)
Deus forte (Is 9:6)
Príncipe da Paz (Is9:6)
Caminho Glorioso (Is 9:1)
Monte Sião (10:12)
Luz de Israel (10:17)
Santo de Israel (10:20)
Renovo (11:1)
Santo Monte (11:9)
Estandarte dos Povos (11:10)
Fontes da Salvação (12:3)
Atalaia (21:8)
Cidade Forte (26:1)
Rocha Eterna (26:4)
Pedra Preciosa (28:16)
Pedra Angular (28:16)
Brasa Viva (6:6)
Morada de Paz (33:2)
Alto Refúgio (33:16)
Caminho Santo (35:8)
Manancial (35:7)
Caminho no Deserto (43:19)
Salvação Eterna (45:17)
Paz como um Rio (48:18 e 66:12)
Remanescente (49:16)
Minha Bandeira (49:22)
Atalaias (52:8)
Pedras Preciosas (54:12)
Vinde às Águas (55:1)
Buscai o Senhor (55:6)
Memorial Eterno (55:13)
Nome Eterno(56:5)
Santo Monte (56:7)
Santo Lugar (57:15)
Luz como a Alva (58:8)
Manancial das Águas(58:11)
Restaurador de Veredas(58:12)
Caminho da Paz(59:8)
Vestes de Justiça(59:17)
Vestes de Salvação(61:10)
Manto de Justiça(61:10)
Lugar Glorioso(60:13)
Sião(60:14)
Glória Eterna (60:15)
Salvação e Louvor(60:18)
Minha Coroa(61:3)
Veste de Louvor(61:3)
Carvalhos de Justiça(61:3)
Sacerdotes do Senhor(61:6)
Ministros de Deus(61:6)
Herança(61:7)
Aliança Eterna(61:8)
Família Bendita(61:9)
Justiça e Louvor(61:11)
Tocha Acesa(62:1)
Nome Novo(62:2)
Coroa de Glória(62:3)
Diadema Real(62:36)
Bandeira aos Povos(62:10,11)
Nome Eterno (63:12)
Nome Glorioso (63:14)
Nosso Redentor(63:16)
Meus Eleitos(65:9)

"O livro utilizado para referência bíblica dos nomes acima é o de Isaías."

Nomes Sugestivos de PG's no Livro de Jeremias
Manancial de Águas Vivas(Jr 2:13)
Esperança de Israel(Jr 14:8 e 17:12
Fonte de Água Viva (Jr 17:13)
Senhor, Justiça Nossa (Jr 33:16)

Já para as Redes de Crianças ou Eventos Points da turminha, eu sugiro alguns nomes, que muitos de vocês já conhecem:

Rede da Alegria (a temática pode ser cheia de cores)
Rede da Esperança (a temática é baseada na ajuda aos necessitados com a arrecadação de alimentos)
Rede do Cabelo Maluco (temática todo mundo com cabelo diferente, pode ser peruca, etc)
Rede do Contrário (temática é roupa ao contrário, para dar uma diferença e mostrar pras crianças que as diferenças podem ser superadas e o amor de Deus é para todos)

Rede da Oração (temática é ensinar as crianças como orar de uma forma divertida e em comunhão com Deus)



SUGESTÕES PARA LÍDERES E PROFESSORES DA ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL


Sugestões para líderes e professores da Escola Dominical 



Pra você coordenadora de Departamento Infantil, trate sempre com carinho sua equipe:
Seria bom que vocês fizessem planos para que o domingo se prolongasse. Estas são algumas sugestões que podem ser de ajuda:
1.      Torne cada parte da Escola Dominical tão viva, significativa e interessante que as crianças não consigam esquecê-la durante a semana.
2.      Torne precioso cada minuto da Escola dominical.
3.      Assegure-se de que ao as crianças deixarem a classe da Escola Dominical saibam qual é seu alvo ou tarefa espiritual para a semana seguinte. Elas poderiam escrevê-lo.
4.      Vez por outra, contate a criança durante a semana. Pergunte como ela está passando e lembre-a do alvo para a semana.
5.      No início do programa, a cada semana, peça a várias crianças para contarem a respeito de como cumpriram o alvo ou a tarefa da semana. Logo a memória delas irá melhorar e irão levar a sério seu alvo.
RENOVAÇÃO DA SALA DA EBD
1.      Verifique quanto tempo faz desde que a sala foi pintada pela última vez. Se necessário, veja que as paredes sejam pintadas. Ou, se não for possível, procure lavar as paredes, o chão, mesas e cadeira, etc.
2.      Avalie detidamente toda as figuras – de feltro e impressas. Os cantos estão amassados, o papel está amarelado? As pessoas retratadas são de décadas atrás? Se este for o caso, comece a buscar materiais novos e atualizados.
3.      As flores de plástico realmente indicam a idade de sua sala. Elas são de fato necessárias? Será que poderiam ser substituídas por plantas verdadeiras ou por flores de seda?
4.      Dê uma boa olhada nas cortinas e nas janelas. Elas permitem a entrada suficiente de luz? Será que uma cortina nova e mais clara não daria maior luminosidade? As crianças ficam de frente para as janelas? Se este for o caso, veja que fiquem de costas para a janela.
5.      Sua sala possui um mural ou outra estrutura similar bonita? Veja se há necessidade de reformulá-lo.
SUGESTÕES PARA OS MOMENTOS DE LOUVOR
As crianças de todas as idades ainda gostam de cantar – assim como o faziam as crianças das décadas de 1950 e 1960. Hoje, há muitos mais hinos disponíveis. Estas são algumas sugestões para tornar os momentos de louvor mais significativos em sua Escola Sabatina:
1.      Escolha um repertório de 15 a 20 hinos para serem cantados na Escola Sabatina até que as crianças saibam cantá-los bem. Inclua, pelo menos, cinco hinos novos a cada ano. Ensine um hino por vez.
2.      Proveja a letra para as crianças que sabem ler, mas incentive-as a memorizarem a letra o quanto antes possível.
3.      Incentive as crianças a cantarem bem e elogie-as por isso.
4.      Introduza variedade na forma de cantar ao, de vez em quando, ver que um verso seja cantado em solo ou ao pedir que os meninos cantem um verso e as meninas outro.
5.      Se possível, utilize instrumentos. Talvez uma ou mais crianças na sala saibam tocar.
6.      Incentive os estilos musicais ponderados e reverentes. Elogie as crianças, as fileiras ou seções que estão cantando bem.
SUGESTÕES PARA MOSTRAR APRECIAÇÃO
Estas são algumas expressões de agradecimento que podem ajudá-lo em seu esforço de demonstrar apreciação por aqueles que trabalham com você, quer sejam remunerados, voluntários ou pais:
Uma vela: “Obrigado por deixar sua luz brilhar”.
Um potinho com balas de goma: “É muito gostoso trabalhar com você”.
Cesta com frutas: “Para alguém cheio dos frutos do Espírito”.
Pão feito em casa: “Obrigado por ser o fermento do reino de Deus”.
Vidro com suco de uva: “Obrigado por sua efervescência”.
Depois do período de férias ou ausência, anexe um cartão a uma lixa: “Foi difícil sem a sua presença”.
Escreva uma mensagem de agradecimento no verso da foto onde mostra a pessoa em ação.
Uma caneca com guloseimas.
Uma camiseta de “obrigado” decorada pelas crianças.
Diário para registrar as lembranças durante o ano.
Cesta com chás diversos.
Um vasinho de flores.
Bolsa/pasta para carregar o material da igreja.
Avise as pessoas que você está orando por elas.
Avental (para a pessoa que deu aulas de culinária para as crianças).
Cartão personalizado de A a Z (Atencioso, Bem-disposto, Camarada, etc.).
Descubra o doce, música, flor –  preferida da pessoa. Dê um presente inesperado.
Na igreja, vez por outra, faça reconhecimento público.
Realize, a cada bimestre, reuniões de treinamento sobre tópicos diferentes: idéias, disciplina, etc.
Observe como a pessoa alcança as crianças e felicite-a por isso.
Coloque no mural uma mensagem de agradecimento.
Faça pegadas humanas em cartolina, anote os nomes dos voluntários, e coloque-as na direção de um cartaz de agradecimento.
Sorria e ria com freqüência.
Empregue sua criatividade e acrescente itens a esta lista. A última sugestão aqui: Deixe as pessoas saberem que você as aprecia.
Feryl Moorhouse Harris é Diretora dos Ministérios da Criança da Associação Mountain View e defensora das crianças e dos líderes dos ministérios das crianças.

[Extraído de Kids’ Ministry Ideas, janeiro – março de 2005, p. 5.]


FONTE:https://tiamanda.wordpress.com/2010/04/13/sugestoes-para-lideres-e-professores-da-escola-dominical/
Fonte da imagemhttp: www.escoladominical.net/
Processo ensino aprendizagem - Portalzinho
1. O que é ensinar?

Ensinar é a tarefa do professor. É o processo de facilitar que outras pessoas aprendam e cresçam. Ensinar é todo o nosso esforço de levar alguém a aprender. Não se trata de passar informações de uma mente para outra como objetos de uma gaveta para outra. O mero derramar diante do aluno o conteúdo do seu conhecimento, não significa que o professor está ensinando.Na pedagogia secular tradicional, a proposta da educação é centrada no professor cuja função define-se por vigiar os alunos, ensinar a matéria e corrigi-la. A metodologia decorrente desta concepção tem como princípio a transmissão de conhecimento através da aula do professor. O professor fala, o aluno ouve e aprende. O professor não dá espaço para o aluno participar de seu aprendizado. O aluno é passivo neste processo, pois é o professor que detém o saber.
"Ensinar, entretanto, não é somente transmitir, não é somente transferir conhecimentos de uma cabeça a outra, não é somente comunicar. Ensinar é fazer pensar, é estimular para a identificação e resolução de problemas; é ajudar a criar novos hábitos de pensamento e ação"
Na moderna pedagogia, o professor é visto como facilitador no processo de busca do conhecimento que deve partir do aluno. Cabe ao professor organizar e coordenar as situações de aprendizagem, adaptando suas ações às características individuais dos alunos, para desenvolver suas capacidades e habilidades intelectuais.

2. O que é aprender?

Aprender é mais do que adquirir domínio do conteúdo; é traduzir na prática o que foi e está sendo ensinado. A aprendizagem acontece dentro do indivíduo, mas seus efeitos são comprovados exteriormente em comportamentos externos. Em outras palavras, a mudança de vida é evidência de que houve aprendizagem.

3. Princípios básicos do processo ensino aprendizagem

A Aprendizagem tem início quando parte de onde o aluno se encontra.
Se pretendemos ensinar algo a alguém, faz-se necessário partir do ponto de conhecimento que o aluno já possui. Ensinar é explicar o novo baseando-se no antigo; o desconhecido, partindo do conhecido e o difícil em relação ao fácil. Precisamos como professores entender que o estudo a ser ministrado precisa ter relação com o conhecimento já adquirido pelo aluno.osso grande desafio como professor não é sobrecarregar os nosso ouvintes com informações; ao contrário, é conduzi-los domingo após domingo, a um crescimento simétrico. A Aprendizagem será eficaz se levar em consideração os interesses do aluno.
Temos que despertar o interesse daqueles a quem queremos ministrar.
O aluno precisa sentir que vale a pena ouvir o que você tem a dizer.
A aprendizagem será mais eficaz se levar em conta a necessidade do aluno.
Muitos professores ficam angustiados porque não conseguem prender a atenção de seus alunos. O aprendizado ocorre quando os alunos estão motivados a aprender, e para que haja motivação, precisamos levar em conta suas necessidades.
Para que o processo ensino-aprendizado seja eficaz o professor precisa conhecer seus alunos.



4. A aprendizagem terá mais sucesso se for baseada em atividades.


Crianças aprendem quando ouvem, vêem e fazem, por esta razão é importante incluir atividades diferentes para os conteúdos ministrados.

5. A Aprendizagem ocorre quando se observa o professor como modelo.



Poucas coisas tocam tão de perto o coração de um aluno quando este verifica que o professor pratica aquilo que ensina. A aula não é um mero discurso, mas o compartilhar de experiências reais. Veja o exemplo de Jesus. O que ele pregava e fazia eram a mesma coisa. Nele não havia con


Este material foi extraída do site Portalzinho. 
Recursos didáticos - Portalzinho
Os recursos didáticos deverão ser pensados sobre uma base psicopedagógica que garanta sua função de apoio à atuação do professor. Assim, deverão conter orientações pedagógicas, elementos motivacionais, questões adicionais, aprofundamento do tema, síntese, exercícios, etc.

Ao decidir qual o recurso a utilizar, é necessário atender a uma série de considerações didáticas que influenciarão a decisão. Dentre elas:

1. Características do público a quem se destina;
2. Características do recurso que a ser utilizado: considerar, principalmente, a adequação, a pertinência e a linguagem;
3. Características da situação em que o recurso será utilizado.





1. Seleção, Adaptação e Confecção
Os recursos didáticos podem ser obtidos, basicamente, através de três formas:

Seleção
Dentre os recursos utilizados na educação em geral, muitos podem ser aproveitados para a Escola Bíblica Dominical, da forma como estão.

Adaptação Há materiais que, com certas alterações, podem ser utilizados na Escola Bíblica Dominical, cabendo ao professor sua identificação e alteração.

Confecção
A elaboração de materiais simples, tanto quanto possível, deve ser feita com a participação do próprio aluno. É importante ressaltar que materiais de baixo custo ou de fácil obtenção podem ser freqüentemente empregados, como: palitos de fósforos, contas, chapinhas, barbantes, cartolinas, botões e outros, assim como recursos confeccionados com sucata.

2. Com relação ao uso, os recursos devem ser: 

Fartos - para atender a vários alunos simultaneamente;

Variados - para despertar sempre o interesse da criança, possibilitando diversidade de experiências;

 Significativos - para atender aos aspectos relacionados ao conteúdo.
3. Material Básico
A sala de aula deve dispor de material básico para as crianças: papel, lápis, borracha, caneta hidrocor, dentre outros.






4. Critérios
 Na seleção, adaptação ou elaboração de recursos didáticos, o professor deverá observar alguns critérios.
Tamanho: os materiais devem ser confeccionados ou selecionados em tamanho adequado à faixa etária dos alunos.
Materiais excessivamente pequenos não ressaltam detalhes de suas partes componentes ou perdem-se com facilidade.
O exagero no tamanho pode prejudicar a apreensão da totalidade (visão global).
Significado Tátil: o material precisa possuir um relevo perceptível e, tanto quanto possível, constituir-se de diferentes texturas para melhor destacar as partes componentes. Contrastes do tipo: liso/áspero, fino/espesso, permitem distinções adequadas.
Segurança: o material não deve provocar reações alérgicas ou irritação da pele e não devem oferecer perigo para os alunos.

Estimulação Visual: o material deve ter cores fortes e contrastantes.
Facilidade de Manuseio: os materiais devem ser simples e de manuseio fácil, proporcionando ao aluno uma prática utilização.
Durabilidade: os recursos didáticos devem ser confeccionados com materiais que não se estraguem com facilidade, considerando o freqüente manuseio pelos alunos

Este material foi extraída do site portalzinho.

domingo, 7 de fevereiro de 2016

TRABALHANDO COM O MATERNAL-DICAS




Faixa Etária: 1 a 3 anos de idade.
A criança nesta idade está descobrindo o mundo! É importante que o ambiente que a recebe seja agradável. Deve ser bem iluminado, o mais espaçoso possível, seguro e ventilado (sem humidade).

Como ela está percebendo tudo em seu redor, devemos ter um ambiente bem colorido (evitar tons fortes), alegre e arrumado (ela está captando tudo à sua volta, por isso a organização deve ser um fator observado por nós).

1 - ORNAMENTAÇÃO:
A porta da sala é o cartão de recepção. Lembre-se sempre de ter nela um motivo bem alegre.

2 - MURAIS:
Os murais não devem ficar em lugar muito acima da cabeça dos pequenos, senão não serão observados por eles. Também não devem ficar em lugares muito baixos para que não arranquem as gravuras.

3 - ORNAMENTAÇÃO POR TEMAS:
A sala poderá ser ornamentada por temas, tendo o cuidado de não usar personagens de "quadrinhos" ou desenhos animados. Podemos escolher os bichos, por exemplo, e assim selecionar diferentes animais, espalhando-os pelas paredes da sala.

Ter cuidado para não confeccionar desenhos com tamanhos desproporcionais, onde a girafa é do mesmo tamanho que o cachorro por exemplo; nem esquecer de colocar o chão (grama, pedras), para que os animais não fiquem "flutuando".

4 - ORNAMENTAÇÃO POR "CANTINHOS":
Separa-se na sala lugares específicos para atividades específicas. Por exemplo: Cantinho da história, da natureza, da dramatização, da música, da Bíblia...
É importante procurar desenhos que sinalizem cada lugar. No "Cantinho" da história, por exemplo, ter desenhos de diferentes livros, das ilustrações e personagens. São imagens visuais que fazem lembrar, que remetem à história. No "Cantinho" da música, pode-se colocar desenhos, painéis, murais com figuras de crianças cantando, notas musicais, instrumentos, etc.

Observações:
a) Os desenhos ficam mais atrativos quando não estão colados na cartolina retangular, mas com a silhueta do desenho;
b) Os desenhos devem ser trocados periodicamente para evitar que as crianças percam a motivação.
c) Caso prefira desenhar e pintar as paredes, deve-se ter o cuidado de contactar um bom desenhista e um bom pintor.

5 - ORNAMENTAÇÃO TAMBÉM PODE VIRAR BRINCADEIRA!
Coloque um ou dois ganchos no teto de sua sala, prenda nele um fio de elástico de aproximadamente 1/2 cm de largura e pendure bonecos de pano, bolas plásticas (leves) envolvidas em papel celofane ou saco de estopa, e outros brinquedos. Deixe esse fio numa altura em que a criança alcance e assim possa puxá-lo, arremeçá-lo, etc, brincando com a decoração.

Também esses brinquedos devem ser trocados periodicamente. Tenha cuidado na escolha dos objetos usados. Observe se não oferecem algum tipo de perigo para a criança como serem muito pesados, muito duros, terem pontas, etc.
6 - CARTÕES RELÂMPAGO:
Selecione gravuras de revistas, as mais variadas possíveis: bichos, casas, famílias, gente, profissões, objetos, etc. Cuide para que as gravuras sejam bem legíveis e dentro da compreensão das crianças. Em seguida, cole-as em cartolina colorida fazendo uma moldura (procure fazer os cartões de cartolina todos do mesmo tamanho). Caso não tenha disponibilidade do material, cole em papel ofício; podendo colar, dependendo do tamanho da gravura, 2 ou 3 numa mesma folha de papel ofício. Neste caso, as gravuras deverão ter o mesmo motivo para facilitar a compreensão e assimilação da criança. Procure equilibrar a disposição das gravuras na folha.

7 - COMO UTILIZAR O CARTÃO RELÂMPAGO:
Você pode utilizar como se fosse contar a história. Faça uma rodinha, mostre um cartão de cada vez e vá perguntando às crianças o que estão vendo, qual o nome do objeto, onde se compra, para que serve,... Elabore as questões de acordo com as gravuras.
Eles também podem ser usados para fixação da história: selecione o cartão que tem relação com a história, cubra-o com papel celofane e prenda-o com fita crepe no chão. Deixe que a criança passe por ele pise, olhe e brinque... Caso rasguem o celofane, seja criativa! Utilize-o numa colagem em grupo!
8 - FAZENDO QUADROS:
Você pode colocar papéis de cores, estampas e formas diferentes para decorar o ambiente. Coloque-os na altura da criança para que ela manipule, experimente e visualize as cores, as formas, etc.
É provável que esses papéis não durem muito. A criança nesta faixa etária está em fase de experimentação e certamente irá colocar o dedinho, puxar o papel, etc. Não fique frustrada(o)! Faz parte do seu desenvolvimento. Sendo assim, não coloque desenhos elaborados. Utilize papel de presente, papel laminado, de embrulho de ovo de páscoa, ... onde o papel por si só já é um atrativo.

9 - ORNAMENTANDO E CRIANDO COM O CHÃO:
Além dos cartões relâmpagos, pode-se utilizar brinquedos ou objetos cobertos com celofane ou saco plástico transparente para reforçar a história. Isso dará nova vida ao chão e colorirá sua sala! Lembre-se, não é uma ornamentação fixa! É somente para reforçar sua lição.
Caso você conte a história das 100 ovelhinhas, por exemplo, poderá selecionar gravuras sobre fazenda, ou um fio de lã, band-aid, folhas... Ou seja, algo que tenha ligação com a sua história
10 - UTILIZANDO CORDAS DE NYLON:
Coloque ganchos nas paredes da sala , prenda neles cordas de nylon (de modo que formem um ângulo de 90º) e enfie aí alguns brinquedos como argolas, rolinhos de cabelo... Deixe que as crianças se divirtam deslizando-os sobre a corda.
Os ganhos também podem ser usados para a criação de um varal onde o professor(a) pendura nele diversos objetos ligados à lição. Por exemplo, se a lição for Jesus acalmando a tempestade, pode-se pendurar no varal fotos de tempestades, de navios, etc. Você também pode providenciar gravatas ou tiras, prendê-las no varal e fazer o balanço do barco. Cada criança pode segurar uma gravata, ou simplesmente sentir o movimento das tiras. Uma outra sugestão é pendurar no varal tecidos (cortininhas), toalhas ou panos de prato, na altura do rosto da criança de forma que ela possa se esconder. Nessa idade ela ainda não tem noção do esquema corporal, por isso, quando cobre o rosto acha que ninguém pode vê-la; daí surge uma gostosa brincadeira de esconde-esconde. Pode ser utilizada, por exemplo, ao contar a Parábola da moeda perdida.

Observação: É fundamental que a professora(or) brinque com a criança em todos os momentos. Tenha um lugar reservado para expor os trabalhos das crianças na própria sala (ou próximo). É importante que elas vejam suas experiências. Nessa etapa a criança não está preocupada com o resultado final da atividade, mas com a vivência delas. Por isso, não faça os trabalhinhos pelas crianças, nem os critique: somente incentive a participação do grupo nas atividades propostas.

11 - ALMOFADINHAS, ALMOFADAS E ALMOFADÕES!!!
O uso da almofada é fundamental nesta faixa etária. Elas gostam de se recostar, deitar,... Isso torna o ambiente mais aconchegante e acalma a criança. Podem ser de várias formas, cores e tamanhos.

Sugerimos também a confecção de um "minhocão". Ele não só terá a finalidade acima, como também auxiliará no momento da história ou atividade delimitando o lugar onde você quer que elas façam a rodinha
Observação: As almofadas podem ser feitas de retalhos coloridos.

12 - MODELAR:
Você pode fazer a massa junto com as crianças e mostrar a "mágica das cores" quando a anilina se mistura com a massa.

1ª Receita:
Ingredientes:
- 3 xícaras de farinha de trigo
- 1 xícara de sal
- 1/2 xícara de água
- 1 colher de chá de pó xadrez
- 1 colher de chá de óleo.

Preparando:
Dissolver o pó xadrez na água. Misturar a farinha com o sal e o óleo e ir acrescentando o líquido anterior até obter uma consistência de massa que não grude nas mãos. A quantidade de pó xadrez depende do seu gosto, se deseja mais ou menos escuro é só por mais ou menos pó xadrez. Se ficar muito mole é só acrescentar mais farinha de trigo. Para guardar, embrulhe num pano úmido e coloque dentro de um plástico. Esta massa fica muito boa para trabalhar nos primeiros cinco dias, depois vai formando uma crosta mais dura na superfície que é necessário tirar antes de começar a trabalhar

2ª Receita:
Ingredientes:
(para mais tempo de duração)
- 4 xícaras de farinha de trigo
- 5 xícaras de sal
- 4 colheres de sopa rasas de alume
- 1 colher de sopa de pó xadrez
- 1 xícara de água

Preparando: Proceda como na receita anterior.

Observações:
a) Essa brincadeira serve para desenvolver a coordenação motora fina (das mãos). Pode ser utilizada para fixação da história.
b) Não se deve prolongar nesta atividade (mais ou menos 10 à 15 minutos). Cante músicas de diferentes ritmos (lentos, acelerados), e incentive as crianças a baterem na massa de acordo com o ritmo da música.
c) Sempre termine com música lenta. Ao término da atividade leve cada criança a guardar sua massinha no lugar previamente definido.

13 - TINTA GUACHE:
É uma pena que as igrejas utilizem tão pouco um material tão gostoso! Procure sempre adequar a atividade à lição. Nesta faixa etária não precisa utilizar pincel. A criança deve manipular a tinta com as mãos, os pés... Depois deixe que "carimbem" numa folha de papel pardo, cartolina, etc.

Por exemplo, na lição do Bom Samaritano, carimbar as mãos. Na lição do Caminho de Emaús, carimbar os pés.

Caso os "carimbos" sejam feitos por várias crianças numa mesma folha, escreva embaixo de cada "impressão" o nome da criança que carimbou. Depois coloque o título da lição, a data e fixe no mural.
Observações:
a) Algumas crianças não gostam de colocar as mãos na tinta. Não force, apenas incentive.
b) Quando for trabalhar com tinta, tenha outra pessoa lhe ajudando para que possa lavar as mãos das crianças.
c) Quando pintar os pés, coloque a tinta numa bacia. Você pode fazer uma passarela de papel de computador (interno) e deixar que caminhem sobre ele. Elas vão adorar! Para que tenham paciência de esperar a sua vez, coloque-os sentados e denomine a atividade de "desfile". Aplaudam cada criança que acabar de desfilar e dê a mão à criança para que não escorregue com a tinta.
d) Não dê desenhos delimitando o espaço para que a criança use tinta. Ela ainda não tem essa capacidade motora. Dê folhas lisas e grandes e deixe que aquele monte de tinta vire vaca, árvore, ou qualquer outra coisa! Caso a criança já verbalize suas idéias, você pode escrever o que ela expressou em seu desenho. Não complete a escrita. Só registre o que ela falar: uma palavra, duas, etc...
e) Para dar uma outra espessura à guache, coloque um pouquinho de trigo. Caso queira que fique lustrosa, misture cola branca (durante a atividade).
f) Procure utilizar papéis grandes e lembre-se de forrar a mesa com jornal para evitar a sujeira. O ideal seria usar aventais nas crianças para não sujarem as roupas. Mas se acontecer de se sujarem não se preocupe: a tinta guache é removível com água e sabão.

14 - COLA COLORIDA:
Como fazer cola colorida? Basta você acrescentar um pouco de anilina (em pó ou líquida) na cola branca. Sacudir o recipiente e, está pronto.
15 - ESPELHO MÁGICO:
Marque a folha no meio, coloque cola somente de um lado, dobre e deixe que a criança bata a mão e "faça carinho" na folha. É indicado para a confecção de cartões. Abra a folha logo em seguida e a atividade estará pronta. Também pode ser utilizada como carimbo, mas só deve ser desenvolvido com avental para evitar que manche a roupa

16 - GRAFISMO I (com lápis cera):
O lápis cera deve ser tipo bastão (o mais grosso) para facilitar o manuseio. Os papéis devem ser amplos e de várias texturas (lixa, jornal, papel pardo, ofício duplo, etc).

17 - GRAFISMO II (com giz):
Molhe o giz antes da atividade para que fixe no papel. Caso haja espaço, deixe que desenhem no chão (quintal, pátio).

Observação: Ficar de olhos bem abertos porque elas adoram pôr lápis cera e giz na boca.
18 - HISTÓRIAS:
As histórias podem ser contadas com gravuras, cartões relâmpago, fantoches, retroprojetor,... Procure sempre variar a forma de contar a história e gesticule, use expressão facial, varie a entonação da sua voz de acordo com a narrativa; dramatize, use sua imaginação!

Você também poderá confeccionar fantoches de vara. Basta selecionar os desenhos das personagens da história, recortar, colar na cartolina e prender um palito de churrasco atrás de cada gravura. Depois, encape uma caixa de sapato, coloque areia dentro (sem tampa), vá fincando as gravuras na areia à medida que for narrando a história. As personagens poderão se locomover dentro da caixa.

O ideal é que você tenha um lugar fixo para contar a história De preferência um local onde as pessoas não transitem e não tenha nada que possa distrair a atenção das crianças.

Conte história sempre no mesmo plano em que as crianças estão. Para isso o ideal é que você sente no chão. Não se prolongue ao contar a história. Lembre-se: as crianças nesta idade têm pouca concentração.

19 - SUGESTÃO PARA GUARDAR LIVROS:
Utilize caixa de sabão em pó (ou outra de tamanho e forma semelhantes); recorte a caixa na diagonal e encape com papel de presente.
20 - SUGESTÃO PARA GUARDAR REVISTAS:
Utilize caixa de biscoito (ou outra do mesmo tamanho): recorte em forma de "V", encape com papel de presente ou lustroso e ornamente

21 - RECORTE E COLAGEM:
Nesta faixa etária a criança ainda não tem capacidade de utilizar a tesoura para recortar gravuras; assim, deixe que ela rasgue o papel com as mãos. Para que desenvolva a atividade, coloque a cola para cada uma delas, pois elas ainda não conseguem pressionar o tubo.

Ao contar a história da ovelhinha perdida, por exemplo, você pode fazer o pasto com papel crepom verde sobre o papel pardo.

Material:
- papel crepom
- papel lustroso
- papel celofane
- barbante (para colorir, molhe na anilina com álcool e coloque para secar).
- sucata (papelão, caixa de ovo, caixinhas).
- areia colorida (misture com anilina em pó)

Observação: Caso você já entregue o papel picado, tenha o cuidado de recortar em pedaços grandes para facilitar a execução da atividade. O papel poderá ser colado amassado ou não. O ato de amassar também coopera para o desenvolvimento da coordenação motora fina (mãos).
22 - QUANTO À DISPOSIÇÃO DOS MÓVEIS:
As mesas, cadeiras e bancos devem ser pequenas, de forma que as crianças consigam sentar e levantar sozinhas. Certamente elas irão tentar subir nas cadeiras e mesa, por isso todo cuidado é pouco com esses pequeninos.

Você pode de vez em quando, mudar os móveis de lugar para tornar o ambiente mais atrativo. Os brinquedos não devem ser oferecidos todos de uma vez. Não misture brinquedos plásticos com brinquedos de madeira, jogo de encaixe com livros, etc. Você pode, por exemplo, colocar em cima da mesa revistas, em outro canto bonequinhos, e assim por diante.

Outra alternativa é "virar a sala de cabeça para baixo": vire a mesa e coloque os brinquedos dentro; nos pés da mesa pendure fantoches; outros brinquedos podem ser colocados dentro do banco(também de cabeça para baixo) que depois pode virar um trem. Coloque também em cima de tapete ou papel celofane. Bem, o importante é não misturar os brinquedos.

Observações:
a) ANTES DA AULA: É muito importante que o professor(a) chegue no mínimo com 20 minutos de antecedência. Se o encontro da Escola Dominical, por exemplo, começa às 9h, ele(a) deverá estar na sala já às 8:40h para preparar o material e receber as crianças. É desrespeito para com as crianças, desleixo com a obra de Deus e pedagogicamente improdutivo (é uma coisa negativa) o professor(a) que não se prepara com antecedência e que vive chegando atrasado(a).

b) DEPOIS DA AULA: Depois das brincadeiras, jogos, lição e das tarefas terminadas ainda há muito trabalho! Coloque a garotada para ajudar. Procure uma música sobre ajuda e incentive para que todos cooperem. Eles gostam de arrumar e guardar o material junto com a professor(a). Arrumar a sala deve fazer parte da educação das nossas crianças e deve ser também uma atividade agradável para a criança.
23 - BIG COKE COLORIDA:
Colorindo a sala: Coloque água na garrafa mais ou menos até à metade. Acrescente sabão líquido (detergente) e algumas gotinhas de anilina. Após, feche bem apertado e reforce com fita crepe.

Observação: Esta atividade deve ser executada junto com as crianças. Pode ser utilizada também para ornamentar a sala. Recorte tiras coloridas de crepom, celofane, ou outros objetos e coloque dentro da garrafa. Utilize essas garrafas também para criar bonecos. Coloque olhos nariz, boca. Em caso de boneca, coloque saia de elástico, para o cabelo pode ser usado a fita propriamente dita de fita K7, bombril, etc. Use sua imaginação!

Puxa! Tudo isso parece um sonho! Mas é devagar que a gente chega lá! Provavelmente seu espaço de trabalho está muito longe deste ideal, mas com o seu empenho, sua perseverança e seu amor, certamente você chegará lá! Não desanime.


http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs?cmm=5477144&tid=2557926341465911584

http://cultoeebdinf.blogspot.com.br


Sugestões de currículo para o Maternal (Helenita Borja)

 Sugestão 1 (baseado em repetição)

1º Dia da Criação - Luz e trevas
Luz e trevas
Luz e trevas
Luz e trevas
2º Dia da Criação - Separação das águas
Separação das águas
Separação das águas
Separação  das águas
3º Dia da Criação - Os vegetais
Os vegetais
Os vegetais
Os vegetais
4º Dia da Criação - Sol, lua e estrelas
Sol, lua e estrelas
Sol, lua e estrelas
Sol, lua e estrelas
5º Dia da Criação - Os animais - aves, animais marinhos e peixes
Os animais  - aves, animais marinhos e peixes
Os animais  - aves, animais marinhos e peixes
Os animais  - aves, animais marinhos e peixes
6º Dia - Os animais - animais domésticos, répteis e animais selvagens
Os animais - Animais domésticos, répteis e animais selvagens
Os animais - Animais domésticos, répteis e animais selvagens
Os animais - Animais domésticos, répteis e animais selvagens
6º Dia da Criação - Adão e Eva
Adão e Eva
Adão e Eva
7º Dia da Criação - O Descanso
O Descanso         
O Descanso
O Descanso
O nascimento de Jesus
O nascimento de Jesus

Fonte: MATERIAL PEDAGÓGICO : Apostila da Helenita Borja




  Sugestão 2

Unidade I - A criação
1º dia - Luz e trevas                                               Luz e trevas
2º dia - Separação das águas                    Separação das águas
3º dia - Os vegetais                                    Os vegetais
4º dia - Sol, lua e estrelas                          Sol, lua e estrelas
5º dia - Os animais - aves, animais marinhos e peixes
Os animais - aves, animais marinhos e peixes
6º dia - Os animais - domésticos, selvagens e répteis
Os animais - animais domésticos, animais selvagens e répteis
6º Adão e Eva
7º dia - descanso
Recapitulação da criação
Unidade II - A arca de Noé
Noé constrói a arca
Noé obedece a Deus
Noé coloca os animais na arca
A arca fica por cima das águas
Noé e sua família saem da arca
Unidade III - Moisés
O neném e a mamãe
A irmãzinha de Moisés e a princesa
Moisés e sua família
Unidade IV - História de Ana e Samuel (Deus ouve as orações)
A mulher que pediu um filho a Deus
Deus dá um filho a Ana
Ana agradece a Deus pelo seu filho
Ana vai a igreja com Samuel
Deus fala com Samuel
Unidade V - Natal
Maria recebe um anjo
A viagem de Maria e José
Jesus nasceu
Jesus e sua família
Pastores visitam Jesus
Presentes para Jesus

Fonte: MATERIAL PEDAGÓGICO : Apostila da Helenita Borja



Espaço Físico

O Berçário e o Maternal devem ter circulação restrita aos professores da classe e aos pais em visita a seus filhos, possuindo áreas separadas para amamentação, descanso, higiene, alimentação e estimulação dos bebês.

O Berçário

Nem todas as igrejas dispõem de espaços físicos adequados para montar um berçário. Mas quando se trata de bebês, não pode ser feito algo que seja “mais ou menos”. Ou é feito adequadamente, ou é melhor deixar que os bebês fiquem com os pais no templo, onde terão mais aconchego do que em locais inadequados que podem, inclusive, causar problemas respiratórios nas crianças.
Falamos sobre locais arejados, sem acúmulo de poeira. Você pode estar pensado que é preciso material caro e investimento alto. Não necessariamente. É possível montar um berçário simples, mas é fundamental que seja um local limpo.
Geralmente tudo que é destinado aos bebês, é caro, mas o berçário pode adquirir o material gradativamente.
Algumas classes de berçário buscam verba diretamente com a Igreja, outras, através de doações em dinheiro ou materiais. Em muitos casos, famílias cujos filhos já cresceram doam brinquedos, berços, etc. O importante é que não sejam restoscoisas quebradas e sujas.

Alguns itens importantes para montar um berçário:

v  Salas arejadas com grades de proteção nas janelas
v  Extintores de incêndio
v  Tomadas de luz vedadas
v  Fraldário com pia
O Maternal

Para crianças com 1 e 2 anos completos em qualquer mês do ano, desde que já estejam começando a caminhar.
A criança acabou de aprender a andar e a falar e, nesta fase começa a experimentar o mundo de uma forma muito excitante. É também a partir desse momento que ela começa a brincar e interagir com outras crianças, aprendendo a dividir e a repartir o que é seu.
Nessa fase, damos grande ênfase ao desenvolvimento da coordenação motora grossa da criança, bem como à música, às artes e ao desenvolvimento da linguagem, através de histórias, rodas e "conversas informais".
No maternal já é possível utilizar cadeirinhas e mesinhas, em alguns momentos. O ideal é que as atividades sejam desenvolvidas nos tapetinhos, por isso a importância da limpeza da sala.
Já é hora de começar a explorar o mural com os trabalhinhos, cestos de brinquedos, etc.
Os brinquedos ideais continuam sendo os blocos grandes e coloridos, chocalhos, brinquedos com música, que não possuam acessórios (que possam ser levados à boca).



ARQUIVOS DO BLOG

LIÇÃO BÍBLICA INFANTIL- DOUTOR JESUS

LIÇÃO BÍBLICA INFANTIL- DOUTOR JESUS. Fiz estes visuais no curso online da tia Erica Rangel Doutor Jesus -  História (Profess...