Google+ Followers

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

ELEFANTE MAESTRO- CÂNTICO SE EU FOSSE UM ELEFANTE

ELEFANTE MAESTRO PARA SER USADO NO MOMENTO DO CÂNTICO SE EU FOSSE UM ELEFANTE.
Ideia da Tia Pry
Ouça a Música  AQUI



DIA DA REFORMA PROTESTANTE

31 de outubro - DIA DA REFORMA       



 
Martinho  Lutero   (1483 - 1546)
A REFORMA PROTESTANTE
Apresentação Teatral              
Autor: Rev Dilécio da Silva Oliveira
CENA 1 - Sala de uma casa. Ao fundo uma porta. Pelo lado do palco, entram 3 estudantes com suas pastas escolares.
Marli: Adriana , tenho que fazer um trabalho sobre a Reforma Protestante do Século XVI. Você tem alguma ideia para me ajudar?
Adriana: (caçoando) Eu tenho! Faça um boa pesquisa nos livros... (há!há!)
Marli: Engraçadinha! Claro que vou pesquisar. Eu só queria que você adiantasse meu trabalho...
Vagner: Pois eu vou ajudá-la, Marli. Se você não sabe, trata-se da reforma religiosa iniciada por um monge alemão, chamado Martinho Lutero.
Marli: E o que ele reformou?

Adriana: Lutero reformou a Igreja, fazendo-a voltar aos princípios bíblicos. A Igreja daquela época estava cheia de erros na doutrina e na prática religiosa.
Marli: Que interessante! Fale mais sobre o assunto.
Adriana: Ao se fazer monge, Lutero não levou uma vida fácil. Acreditava que pudesse justificar sua alma perante Deus, através de seus próprios esforços. Rezava muito, suplicando a Deus o perdão. Fazia muitas penitências. Maltratava seu corpo com um chicote, abstinha-se de comer e beber até por três dias consecutivos, subia de joelhos escadarias inteiras... mas não encontrava a paz que tanto procurava.
Vagner: Agora, deixem-me falar também! Hum!!... Foi num dia triste desses que ele encontrou resposta para suas aflições, foi assim...
CENA 2 - Pela porta, ao fundo, entra Lutero com uma Bíblia na mão e fala, dirigindo-se à platéia.
Lutero : Oh, meu Deus! Sinto-me afundar! Minhas obras de caridade, meus sacrifícios e penitências, por maiores que sejam, não trazem paz a minha alma! Responda-me, Senhor, onde achar a paz? Onde? Onde?...(Senta-se, começa a folhear a Bíblia, buscando algo... de repente, exclama) Está aqui, bem diante de meus olhos, na Epístola de Paulo aos Romanos, capítulo 1, verso 17: "O justo viverá por fé"!!! Então, é isso! A justiça vem pela fé, não depende de qualquer obra! Isto significa que estou perdoado! Estou justificado perante Deus! (sai)
CENA 3 - Entra D. Rute, a mãe de Adriana, oferecendo a todos um suco.
D. Rute: Aceitam um suco? Hoje, o dia está tão quente!... (distribui os copos, todos agradecem)

Adriana: Pois é, com relação a justiça que provém da fé, Lutero viu, por fim, que a salvação é ganha pela confiança em Deus, mediante Jesus Cristo, e não pelos ritos, sacramentos e penitências da Igreja. Isso mudou totalmente a sua vida e todo o curso da história.
D. Rute: Posso participar da conversa? (todos respondem: "É claro!") Além de Lutero sentir-se tremendamente enganado pela doutrina religiosa que vinha seguindo, pregou severamente contra a venda de indulgências.
Marli: Indulgências?... O que é isso?
Adriana: Foi o seguinte: o Papa Leão X, querendo arrecadar dinheiro para sustentar o luxo da corte papal e também terminar de construir a Basílica de São Pedro, em Roma, formulou um documento, onde dizia que, em troca de determinada quantia em dinheiro, as pessoas recebiam o indulto das penas impostas pela Igreja pelos seus pecados.
D. Rute: Entre os vendedores de indulgências, um dos mais hábeis e ativos era o monge Tétzel, que tinha preços fixos para todo tipo de pecado, como adultério, perjúrio, sacrilégios, assassinato e outros. Vendia cartas de indulgências até para pecados que pudessem ser cometidos no futuro...
CENA 4 - Pela porta, ao fundo, aparece Tétzel com um cofre nas mãos.
João Tétzel: Senhores e senhoras, Ninguém precisa mais sentir os sofrimentos do purgatório! É só o seu dinheiro tilintar no fundo deste cofre e a alma de seus entes queridos saltará para o céu!
(entram pessoas interessadas em comprar as indulgências e conversam com Tétzel)
1º interessado: Senhor monge, se eu pagar por esse direito, minha alma ficará garantida contra as penas eternas?

João Tétzel: Sim, é isso mesmo!

1º interessado: Então, desejo pagar pela minha salvação! (paga)
2º interessado: Senhor monge, minha tia era muito má. Ela faleceu há três meses. Comprando a indulgência, ela será salva?
João Tétzel: Claro, como já lhes informei, no mesmo momento que a moeda ressoa no fundo do cofre, a alma sai do purgatório.

(Tétzel vai saindo, feliz, balançando o cofre cheio de moedas).
CENA 5 - Do outro lado do palco, o grupo de estudantes continua comentando.
Marli: Que horror! Agora posso imaginar a revolta de Lutero contra tantas mentiras e maldades.
D. Rute: Realmente! Lutero era um sacerdote sério, consciente, e sentiu-se na obrigação de admoestar o povo contra aqueles abusos e práticas erradas.
Vagner: Entre outras coisas, Lutero defendeu a verdade de que a única cabeça da Igreja é Jesus Cristo, e não o papa. A situação foi se agravando e o papa o excomungou, mas Lutero nada temeu, continuou firme, defendendo os verdadeiros princípios bíblicos.
CENA 6 - Entra Lutero pela porta, ao fundo, trazendo nas mãos uma comprida folha de papel, um martelo e pregos.

Lutero: Grande mentira se tem vendido entre o povo! A salvação não pode ser comprada por dinheiro, nem por qualquer outro mérito. Os cristãos são salvos pelo dom da graça de Deus, aceita pela fé em Jesus Cristo. E basta o arrependimento sincero para receber o perdão de Deus. Aqui estão as provas bíblicas contra todas as falsas doutrinas da Igreja Católica Romana.
(toma o documento, onde em letras grandes pode-se ler: "95 teses", e prega na porta, saindo a seguir)
CENA FINAL - D. Rute e o grupo de estudantes posicionam-se no centro do palco.
Vagner: As 95 teses que Lutero pregou na porta da Catedral de Wittemberg, no dia 31 de outubro de 1517, deram início a um dos acontecimentos mais importantes da história: a Reforma Religiosa!
D. Rute: É bom lembrar que isto custou a Lutero ameaças de prisão e de morte. No entanto, Deus não permitiu que ele fosse transformado em mártir. Protegido pelo príncipe da Saxônia, Frederico o Sábio, Lutero refugiou-se no Castelo de Wartburg, período em que aproveitou para escrever vários livros. Porém sua obra mais grandiosa, neste tempo, foi a tradução da Bíblia para o idioma alemão. Isto possibilitou ao povo ver com seus próprios olhos os erros do Catolicismo Romano.
Adriana: Mais ainda, mãe, para responder por seus atos contra a Igreja, Lutero foi convocado a comparecer diante da Dieta de Worms, uma assembleia formada por príncipes e representantes de várias cidades.
Marli: E ele teve coragem de comparecer diante desse terrível tribunal religioso?
Adriana: Teve, sim. As pessoas diziam para ele não atender a convocação, porque poderia ser morto, mas ele respondia: "Irei, sim, ainda que haja lá mais demônios que as telhas deste castelo!"

Vagner: Sabe, Marli, A intensão de Lutero não era fundar uma outra Igreja, ele desejava ver uma reforma no seio da própria Igreja. Porém, em Worms  aconteceu  o que chamamos de a grande cisão da Igreja. Os que estavam presentes no tribunal e concordaram com as posições de Lutero, passaram a compor a Igreja Protestante, e o outro grupo permaneceu no Catolicismo Romano.
D. Rute: Os ideais da Reforma Protestante não ficaram só na Alemanha, explodiram em diversos lugares ao mesmo tempo. Na Suíça levantou-se Zwínglio, Calvino e outros. Na França, Farel, Lefèvre, o próprio Calvino e Melancton. E, assim, a reforma progrediu rapidamente, atingindo os Países Baixos, a Dinamarca, a Suécia, a Noruega, a Inglaterra, a Polônia, a Boêmia, a Áustria, abalou até a Espanha e Portugal. Por ordem da Igreja Romana muitos crentes foram queimados vivos. A Espanha sufocou o movimento a ferro e fogo. Nos Países Baixos, cem mil vítimas foram massacradas. Na França se processou uma carnificina, que ficou conhecida como a "Noite de São Bartolomeu", quando morreram entre oitenta a cem mil huguenotes. Porém nada pode deter o poder maravilhoso do evangelho, a Verdade foi proclamada a todos os ventos, e, hoje, somos milhões e milhões de crentes em todo o mundo. E, a cada dia, mais e mais pessoas vêm aos pés de Cristo para receber gratuitamente a salvação pela fé.
Marli: Foi muito bom ouvir esta linda história. Agora, já sei o que vou escrever no trabalho que tenho para fazer. Agradeço a cooperação de todos vocês.
Adriana: Esperem um pouco! Antes de vocês sairem, vamos todos cantar um hino composto por Martinho Lutero. O nome do hino é "Castelo Forte". Ele é considerado o hino universal do evangelismo.


(Todos os presentes, atores e plateia, cantam juntos o hino "Castelo Forte" - nº 155 do Hinário Novo Cântico)

FONTE:http://www.saf.org.br/


domingo, 30 de outubro de 2016

Sugestões de temas para culto infantil e/ou festividades

 Sugestões de temas para culto infantil e/ou festividades
Alguém se importa com você! Marcos 10.14

É muito bom louvar a Deus

Das crianças é o Reino de Deus

Samuel o menino que ouvia a Deus

Jesus o verdadeiro herói

Jesus quer ser seu amigo

Tá na hora de adorar a Deus de verdade João 4.23

Crianças aprendendo e vivendo os milagres de Jesus João 6.9

Da boca da crianças sai o perfeito louvor Mateus 21.16

Por que a alegria do Senhor é a nossa força Neemias 8.10

Sou pequenino mas ando com Deus Samuel 2.26

Reverência na casa de Deus Mateus 21.12-17

Deus me fez para louvar Salmo 92.1

Crianças seguindo a Jesus ou somos seguidores de Jesus Mateus 11.28


Guarda o teu pé quando entrares na casa de Deus Ec. 5.1


Samuel, fruto da oração 1 Sm 1.10


Crescendo na presença do Senhor Lc 2.52


Crianças a serviço de Deus Mc 9. 36,37


Somos um em Cristo Jesus 1 Co 12.12-31


Eu sou diferente, Jesus vive em mim Ef 4.24
Fonte: http://hanny-crescendocomcristo.blogspot.com.br/

sábado, 29 de outubro de 2016

VISUAIS DA PARÁBOLA DE JESUS AS DEZ VIRGENS

VISUAIS DA PARÁBOLA DE JESUS  AS DEZ VIRGENS.
ESTES LINDOS VISUAIS FORAM FEITOS PELA EDUCADORA ANDREA FERRO
DO BLOG:
Faça uma visitinha, você vai amar, são lindas as suas artes.








sexta-feira, 28 de outubro de 2016

BRINCADEIRAS PARA DIAS DE CHUVA


Brincadeiras para dia de chuva...

MEU ESPELHO

Formação: em duplas.
Desenvolvimento: O professor explica que uma das crianças será o espelho do outro (a que imitará os gestos), isto é, todo gesto que um fizer, seu par deverá imitá-lo. O professor dá um sinal de início para começar a brincadeira. Sugestão: use música instrumental com ritmos variados para deixar a brincadeira mais divertida. Depois, o professor pedirá para que as crianças troquem os papéis.
***********
PROCURAR OS PARCEIROS

Formação: as crianças ficarão espalhadas na sala.
Desenvolvimento: O professor seleciona diversas gravuras (colar em cartolina) e recorta-as de forma que formem vários quebra-cabeças. No verso das peças de cada um dos quebra-cabeças, o professor utiliza um sinal (ou número) para marcar; observando que cada quebra-cabeça deverá ter um sinal diferente. Misturar as peças e distribuir uma para cada criança. Ao dar um sinal, as crianças observarão o sinal atrás de sua peça e deverão procurar os colegas que possuem as peças com o mesmo sinal, agrupando-se em algum espaço pela sala. As crianças deverão montar o quebra-cabeça.
Sugestão: use música instrumental como "marcadora" do tempo da atividade.

O BARQUINHO

Formação: crianças em roda ou em seus lugares. Precisa de um barquinho de papel.
Desenvolvimento: O professor explica a brincadeira que consiste em repetir uma frase completando-a de acordo com o combinado: - " Lá vai o barquinho carregado de ...". Exemplo: frutas, flores, animais, etc.
A criança que recebe o barquinho, repete a frase acrescentando no final a "carga" que foi combinada (de acordo com a categoria estabelecida) e passa para o colega ao lado. E assim, sucessivamente, passando o barquinho de criança para criança, até que se esgote o que levar no barquinho.

O BARBANTE MALUCO

Formação: duas equipes de crianças em fila. Dois rolos de barbante.
Desenvolvimento: Explicar a brincadeira antes. Ao sinal do professor, a primeira criança de cada equipe, passará o barbante pela sua cintura, dando três voltas, e entregará o rolo ao colega de trás, que fará o mesmo, e assim por diante, até chegar à última criança da equipe.
Quando a última terminar, começará a desenrolar o barbante da cintura, enrolando-o outra vez no rolo, e assim sucessivamente, até chegar de novo na primeira criança. Será vencedora a equipe que apresentar ao professor o rolo de barbante novamente enrolado.

ADIVINHE O OBJETO

Formação: As crianças em roda ou em seus lugares.
Desenvolvimento: Uma das crianças fica do lado de fora da sala. O professor combina com as crianças qual OBJETO da sala que o colega deverá descobrir. Após combinarem, o professor pede à criança que volte e lhe diz que, após fazer perguntas aos colegas, deverá tentar descobrir qual foi o objeto escolhido pela turma.
Só poderão ser feitas perguntas como:
- Ele é grande ou pequeno?
- É pesado ou leve?
- Qual é sua cor?
- É de algum colega da sala?
- É comprido ou curto?

Depois das respostas, a criança poderá fazer três tentativas de acerto. Se conseguir acertar, poderá escolher seu substituto; caso contrário, deverá pagar uma prenda (fazer uma imitação, cantar, etc). A brincadeira é reiniciada com a escolha de outro objeto.

terça-feira, 25 de outubro de 2016

DINÂMICA FABRICANDO CONCENTRAÇÃO

 OUÇA UMA DINÂMICA FABRICANDO CONCENTRAÇÃO PARA SER USADA ANTES DE UMA LIÇÃO OU UMA CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS. COM A CONTADORA DE ESTÓRIAS LÍVIA ALENCAR.
VEJA O VÍDEO AQUI




quinta-feira, 20 de outubro de 2016

PEÇA TEATRAL DO LIVRO SEM PALAVRAS

LIVRO SEM PALAVRAS -
Fonte:http://carmenlobao2.blogspot.com.br/
Sugestão de texto – Lídia Bária
Veja o vídeo da peça 




Conhecendo a peça...
Público-Alvo: Crianças

Duração: aprox. 10 minutos

Sinopse: Criança está triste por ter feito coisa errada, e em cada cena ela encontrar alguns personagens que vão ensinando a ela os passos para salvação, que são representados pelas cores do livro sem palavras.

Mensagem da peça: Mensagem da salvação. Ensinara a criança que Deus preparou um lugar pra ela, pois Deus a ama e quer ter um relacionamento com ela, porém temos que fazer nossa parte: nos arrepender e confiarmos Nele.
Versículos sugeridos: Rm 3.23, Jo 3.16, Rm 6.23

Preparando...
Personagens - Criança (preto)- Amarelo (céu) - - Preto/ Escuro (pecado) - - Vermelho (sangue de Jesus) - - Branco (pureza) - - Verde 01 (vitamina “B” – Bíblia) - - Verde 02 (vitamina “O” – oração)
Total: 7 pessoas

Objetos: - Uma boneca; uma bola; um pirulito
Figurino:  Criança: roupa infantil; Outros personagens: com suas respectivas cores

Fazendo...

Cena 1 | Criança, Amarelo
Criança: Estou triste, eu menti pra minha mãe, falando que eu tinha tirado uma nota boa na prova, mas na
verdade eu fui péssima e ainda colei na prova, to muito triste!
Amarelo: Entra cantando uma música. (está muito alegre) Porque você está triste?
Criança: Por que eu colei na prova e menti pra minha mãe!E você porque está tão alegre?
Amarelo: É por que eu vou pro céu!
Criança: Céu, o que é isso?
Amarelo: É um lugar muito bom, lá não tem doença, ninguém sente dor, ninguém fica com fome. Ta vendo minha camiseta? É amarela por que lá tem ruas de ouro, e eu vou morar pra sempre lá!
Criança: Eu posso ir pro céu?
Amarelo: Pode sim, tchau, eu to indo!
Criança: Nossa que legal, então eu posso ir pro céu, eu vou pro céu, que legal!
Preto entra interrompendo

Cena 2 | Criança, Preto
Preto: Você vai pro céu! (risada sarcástica) Quem te disse que você vai pro céu?
Criança: Mais me falaram que eu posso ir...
Preto: Você ta vendo a cor da minha camiseta? Ela é da cor da sujeira, da cor do seu pecado, por isso que você não pode entra no céu, por que seu coração está sujo!
Criança: Mais eu nunca matei, roubei...
Preto: Vai falar que você nunca mentiu pra sua mãe? Nunca colou na prova? Nunca pegou o lápis do amiguinho sem pedir?
Criança: É
Preto: Tá vendo, você não vai pro céu! (repete várias vezes) (Risada sarcástica e sai)
Criança: Eu estava tão feliz, mais agora eu não vou mais pro céu, que triste, um diz que eu vou e outro diz que não.

Cena 3 | Criança, Vermelho, Branco
Vermelho: Nossa porque você está tão triste?
Criança: É por que eu não vou poder ir pro céu,
Vermelho: Mais eu posso resolver seu problema, ta vendo essa cor aqui, mostra que Jesus morreu no nosso lugar, pelo meu e pelo seu pecado, e Ele pode te levar para o céu.
Criança: É verdade?
Vermelho: sim é verdade, estou indo tchau!
Criança: Que legal, agora eu posso ir pro céu. Mais como eu vou pro céu? O que eu tenho que fazer pra ir pro céu?
Vermelho: (explicar plano da salvação)
Criança: eu quero então que Jesus entre na minha vida (fazer oração... enquanto isso Branco entra e vai limpando a criança. Vermelho sai de cena depois da oração)

Cena 4 | Criança, Branco
Criança: Nossa! O que aconteceu comigo... Olha estou que nem você!
Branca: Pois é. Agora que você pediu para Jesus entrar na sua vida, ele te perdoou de todos os seus pecados e te deu uma nova vida!
Criança: Nossa que legal agora sim, eu vou poder ir para o céu... Como eu to feliz! Eu sei que vou pro céu, e não preciso fazer mais nada nesta minha nova vida...

Cena 5 | Criança e Verdes (vitamina B e O)
Verde 02: Ei B... Nós temos uma missão!
Verde 01 e 02 entram cantando, “vitamina B.O.”, repete até chegar perto da criança.
Criança: Vitamina B.O.?
Verde 01: Eu sou a vitamina B...
Verde 02: e eu O...
Verde 01 e 02: nós somos a vitamina B.O.
Criança: Sim, mais o que é isso?
Verde 01: Está vendo nossa camiseta verde? Ela quer dizer crescimento, e pra você crescer, precisa da vitamina “B”, que quer dizer Bíblia...
Verde 02: e o “O” que é Oração... É como se você molhasse uma plantinha todos os dias, ela cresce e fica bonita, se você parar de molhar a plantinha, ela fica doente, por isso você tem que tomar... Verde 01 e 02: a vitamina B.O.!
Criança: Mais o que é Bíblia e oração?
Verde: A Bíblia é a maneira que Deus fala com você, e a oração é a maneira que você fala com Deus!
(cantam a música Leia a Bíblia e faça oração)
Criança: Ah entendi! Eu vou fazer hoje e acabou!
Verde 01 e 02: Não! Você precisa fazer isto todos os dias...
Verde 01: Você só coloca a planta no sol 1 dia?
Verde 02: Você só rega a plantinha 1 dia?
Criança: Ah entendi! Eu preciso fazer todos os dias pra crescer na minha vida com Deus
Verde 01 e 02: Isso mesmo... Tchau! (eles saem Cantando Leia a Bíblia)

Cena 07 | Criança, Amarelo
Amarela entra
Amarela: Por que você está tão feliz?
Criança: Amarelo! Eu tenho uma coisa pra te falar, eu agora vou pro céu e não tem nada que possa me impedir. Por que o meu coração está limpinho!
Amarela: Que legal, então vamos!
Os dois saem cantando uma música! (Sugestão: “o céu é um lindo lugar”)

Dicas...

Oração/ Plano se salvação: Aqui está resumido. Sinta-se a vontade para adaptar, mudar, explicar melhor. Só tome cuidado com a linguagem, pois a peça é direcionada para crianças.

DADO BÍBLICO PARA CRIANÇA

Dado Bíblico - Para Crianças


Carmen Lobão
 FONTE:http://carmenlobao2.blogspot.com.br/


- Prepare um quadro de Cartolina Cartão ou Guache previamente. Pode preparar um dado gigante e usar um comum. Na hora de jogar divida o grupo em dois times.

DICA
A   B   C   D   E   F
PERGUNTA
A   B   C   D   E   F
SIM ou NÃO
A   B   C   D   E   F
MÚSICA
A   B   C   D   E   F
DESENHO
A   B   C   D   E   F
BOCA DE FORNO
A   B   C   D   E   F

- Uma pessoa do time joga o dado e decide a tarefa que o grupo vai realizar:
   No. 1 – DICA
   No. 2 – MÍMICA
   No. 3 – DESENHO
   No. 4 – PERGUNTA
   No. 5 – LOCALIZA
   No. 6 – SURPRESA

- Depois de definida a tarefa, o grupo deve escolher a letra que deseja responder. Esta letra será eliminada depois de escolhida.
- O organizador da brincadeira lê a tarefa e o grupo tem 15 a 30 segundos para responder dependendo da tarefa.
 - Ganha a equipe que conseguir mais pontos;
 - Você pode fazer esta atividade com qualquer nível de perguntas: perguntas simples  para crianças; desafiadoras para jovens  e adolescentes e até para adultos


1- DICA: Quem é o personagem? (AT e NT) – Se o grupo acertar com a primeira dica ganha 3 pontos. Se precisar da segunda diga ganha 2 pontos. Se acertar somente com a última ganha 1 ponto.

A: Dicas
1- Um dos filhos dele chamava-se Ismael (Gn 16.15) - 3 pts
2- Deus lhe prometeu que os descendentes dele seriam muitos como as estrelas do céu. (Gn 15.5) – 2 pts
3- O nome dele rima com “macarrão”. – 1 pt
R: ABRAÃO

B: Dicas
1- Tinha um irmão que se chamava Esaú (Gn 25.25,26) - 3 pts
2- Amava tanto a esposa que trabalhou 14 anos para casar-se com ela. (Gn 29.18-28) – 2 pts
3- O nome dele rima com “Guarda pó”. – 1 pt
R: JACÓ

C: Dicas
1- Ele morava no Egito quando vieram muitas rãs, piolhos e moscas àquela terra (Ex 8) - 3 pts
2- Quando ele estendeu a mão o mar se abriu. Aí o povo que estava com ele pôde atravessar o mar sem se molhar. (Ex 14.21-22) – 2 pts
3- O nome dele rima com “cafunés”. – 1 pt
R: MOISÉS

D: Dicas
1- o ANJO Gabriel veio lhe trazer um mensagem (Dn 8.19) - 3 pts
2- Ele conseguiu descobrir o significado do sonho de Nabucodonosor. (Dn 2.28-45) – 2 pts
3- O nome dele rima com “Painel”. – 1 pt
R: DANIEL

E: Dicas
1- Ele era um pastor de ovelhas, depois se torneou rei (1 Sm 16.11-13) - 3 pts
2- Sabia tocar um instrumento musical. Este instrumento chamava-se harpa. (1 Sm 16.23) – 2 pts
3- O nome dele rima com “Rabi”. – 1 pt
R: DAVI

F: Dicas
1- A esposa dele chamava-se Rebeca (Gn 24.67) - 3 pts
2- Os pais deles já eram bem velhinhos quando ele nasceu. (Gn 21.1-7) – 2 pts
3- O nome dele rima com “Iraque”. – 1 pt
R: ISAQUE

2- SIM ou NÃO – As quatro perguntas são feitas para o grupo. A cada resposta correta um ponto é ganho.

A: Dicas
1- A profissão de Jesus era carpinteiro? (Mc 6.3) – SIM
2- Jesus nasceu em uma cidade chamada Jerusalém? (Mt 2.1)– NÃO (Belém)
3- Foi uma estrela que mostrou aso magos onde Jesus havia nascido?(Mt 2.9) – SIM
4- A mãe de Jesus chamava-se Marta? (Mt 2.11) – NÃO (Maria)

B: Dicas
1- Em uma festa Jesus transformou água em leite? (Jo 2.7-9) – NÃO (vinho)
2- Jesus foi convidado para uma festa de casamento? (Jo 2.2)– SIM
3- O diabo desafiou Jesus a transformar pedras em dinheiro?(Mt 4.3) – NÃO (pão)
4- Jesus jejuou durante 40 dias e 40 noites? (Mt 4.2) – SIM

C: Dicas
1- Jesus curou o cego Bartimeu? (Mc 10.46-52) – SIM
2- Jesus fez com que a filha de Jairo voltasse a viver? (Lc 8.54,55)– SIM
3- Uma mulher lavou os pés de Jesus com água e depois secou com uma toalha?(Lc 7.38) – NÃO (lágrimas/próprio cabelo)
4- Jesus ajudou a apedrejar uma mulher pecadora? (Jo 8.7-11) – NÃO (impediu)

D: Dicas
1- Jesus curou a mãe de Pedro? (Mc 1.30-31) – NÃO (sogra)
2- Jesus foi batizado por João Batista? (Mc 1.9)– SIM
3- Os dez leprosos voltaram para agradecer Jesus pela cura recebida?(Lc 17.11-19) – NÃO (somente um)
4- Jesus andou sobre as águas? (Jo 6.19) – SIM

E: Dicas
1- Jesus morreu numa cruz? (Mt 27.35,50) – SIM
2- A coroa que colocaram na cabeça de Jesus era de ouro? (Mt 27.29)– NÃO (de espinhos)
3- Jesus foi crucificado no meio de dois ladrões?(Mt 27.38) – SIM
4- Jesus morreu e continua morto até hoje? (Mt 28.5,6) – NÃO (ressuscitou ao 3º dia)

F: Dicas
1- Pedro subiu em uma árvore para ver Jesus passar? (Lc 19.2-4) – NÃO (Zaqueu)
2- Pedro encontrou uma moeda na boca de uma tartaruga? (Mt 17.27)– NÃO (de um peixe)
3- Pedro era pescador?(Mt 4.18) – SIM
4- Pedro também andou sobre as águas, indo ao encontro de Jesus? (Mt 14.27-29) – SIM

3- DESENHO– Uma pessoa do grupo deverá desenhar o Lugar ou objeto usado em episódios marcantes da Bíblia. Se o grupo acertar dentro de 1 minuto ganha o ponto determinado.

(com diga 1 ponto – sem dica 2 pontos)
a. Torre de Babel: lugar onde se menciona pela primeira vez o tijolo. (Gn 11.3-4)

b. Cova dos Leões: Onde estava o profeta Daniel quando Deus enviou um anjo. (Dn 6.22)

c. Muralhas de Jericó: proteção da cidade das palmeiras destruída por Deus. (Dt 34.3)

d. Enxame de abelhas: o que Sansão achou num Leão junto com mel. (Jz 14.8)

e. Rio Jordão: local onde Jesus foi batizado. (Mc 1.9)

f. Monte Sinai; lugar onde Moisés recebeu as tábuas de pedra com os dez mandamentos

4- PERGUNTA–.O grupo de ve responder a pergunta equivalente a letra para marcar o ponto. (Com dica 1 ponto – sem dica 2 pontos)

a- Quando Jacó dormiu usando uma pedra como travesseiro com que ele sonhou? (Gn 28.12)
Dicas: Janela – escada – sapato – camelo

b- Qual foi o primeiro animal que Noé soltou da Arca? (Gn 8.7)
Dicas: cabra – peixe – corvo – lesma

c- O que Moisés tinha na mão e se transformou em cobra? (Ex 4.2-3)
Dicas: mala – sopa – cola – vara

d- Este animal falou com Balaão (Nm 22.28)
Dicas: camaleão – piolho – cavalo – jumenta

e- Qual foi o animal que Sansão matou usando só as mãos? (Jz 14.5-6)
Dicas: pato – leão – rato – pato

f- Foi uma das pragas enviadas por Deus ao Egito? (Ex 10.13)
Dicas: escorpião – tartaruga – gafanhoto – periquito

5- MÚSICA– A Palavra é. – Uma pessoa do grupo deve chegar até a frente e Cantar uma música que tenha a palavra chave. Se a musica cantada for a mesma da opção ganha o triplo dos pontos.

a. Pés (Som diferente) – 00:57 -“Um som que tira meus pés do chão. Som da alegria. Som que vem do céu. Som da alegria é o de todas as crianças que celebram a ti”

b. Por perto (Se o mestre falou)– 01:58 -“ele é meu amigo e sempre está por perto. Fechei com ele e disso eu não abro mão.”

c. bater as mãos (Batalhão da Luz) -01:38 – “O general mandou bater as mãos. O general mandou bater os pés. Mandou tocar no chão. O general mandou ficar em pé.”

d. Barriga (Você é especial) – 01:05 – “altura, peso e medida, braço, perna e barriga, bem assim como é.”

e. Tesouro (Oferta da Viuvinha) – 00:25 -“Quem oferta com alegria junta um tesouro muito melhor.”

f. Contagiou (Melô do Nico) –00:20 -“Niquinho não pare por favor. Essa alegria já me contagiou. Como o Niquinho eu também quero louvar, chegou a hora vamos todos celebrar.”

6- BOCA DE FORNO –Um membro de cada equipe deve trazer o que o versículo manda.

a- Traga algo mencionado em 1 Sm 17.50 (pedra)
b- Traga algo mencionado em Jr 17.8 (folha caida)
c- Traga algo mencionado em Cantares 2.15(flor)
d- Traga algo mencionado em 2 Reis 6.6 (galho)
e- Traga algo mencionado em Amós 8.1 (fruta madura)
f- Traga algo mencionado em Jó 29.18 (graus de areia)

Marcadores: Jogos Educativos | 0 comentários

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

DADO BÍBLICO ADOLESCENTE E ADULTO


Dado Bíblico - De Adolescentes a Adultos
Carmen Lobão.
FONTE; Fonte:http://carmenlobao2.blogspot.com.br/


-  Prepare um quadro de Cartolina Cartão ou Guache previamente. Pode preparar um dado gigante e usar um comum. Na hora de jogar divida o grupo em dois times.

DICA
A   B   C   D   E   F
PERGUNTA
A   B   C   D   E   F
MÍMICA
A   B   C   D   E   F
LOCALIZA
A   B   C   D   E   F
DESENHO
A   B   C   D   E   F
SURPRESA
A   B   C   D   E   F

- Uma pessoa do time joga o dado e decide a tarefa que o grupo vai realizar:
   No. 1 – DICA 
   No. 2 – MÍMICA 
   No. 3 – DESENHO
   No. 4 – PERGUNTA 
   No. 5 – LOCALIZA 
   No. 6 – SURPRESA

- Depois de definida a tarefa, o grupo deve escolher a letra que deseja responder. Esta letra será eliminada depois de escolhida.
- O organizador da brincadeira lê a tarefa e o grupo tem 15 a 30 segundos para responder dependendo da tarefa. 
 - Ganha a equipe que conseguir mais pontos;
 - Você pode fazer esta atividade com qualquer nível de perguntas: perguntas simples  para crianças; desafiadoras para jovens  e adolescentes e até para adultos

1- Dicas: Personalidades da Bíblia (AT e NT)
(Respondendo na 1a -10; 2a – 5; 3a 1)
a. Foi um Rei; Teve muitas mulheres; Escreveu provérbios – Salomão
b. Foi um espião; entrou na terra de Canaã; Disse: “eu e minha casa serviremos ao Senhor; - Josué
c. Era um apóstolo de Jesus; disse “Senhor meu e Deus meu.”;só creu em Jesus porque viu; - Tomé
d. Era filho de Isaque; cozinhava bem; disse “não te deixarei ir se me não abençoares”; -Jacó
e. disse “morrendo o homem, porventura tornará a viver?”; era íntegro; foi provado ao extremo; - 
f. Era filho de uma rei; era guerreiro e valente; era amigo de Davi; - Jonatas

2- Mímica – Acontecimentos marcantes da Bíblia (1º pontos)

a. Eúde liberta Israel – Eúde, um israelita canhoto, mata o rei dos amalequitas, Eglom com uma espada que estava escondida em sua coxa direita e liberta o povo de Israel que estava cativo a 18 anos; (Jz 3.12-30)
b. O Bezerro de Ouro - O povo de Israel não consegue esperar Moisés quando este foi buscar as Tábuas da Lei e pede para Arão construir um Bezerro de Ouro para que adorem (Ex 32)
c. Filipe e o Etíope – Um anjo do Senhor disse a Filipe para ir para uma estrada deserta de Jerusalém para Gaza. Lá ele encontra um etíope e explica as escrituras para ele que se converte e é batizado. (At 8.26-40)
d. Uma Mulher siro-fenícia Demonstra fé – Jesus esta aos arredores de Tiro em uma casa escondido para descansar quando ouviu uma mulher pedindo para que Jesus curasse sua filha que estava com um espírito imundo. Depois de muito insistir e retrucar os argumentos de Jesus, Ele a cura pela fé que a mulher demonstrou. (Mc 7.24-30)
e. O Menino Jesus no Templo – Em visita a Jerusalém na Páscoa, Jesus fica no templo enquanto seus pais voltam para casa. Ao perceberem a ausência de Jesus voltam para Jerusalém e o encontram na roda dos mestres discutindo teologia com eles. (Lc 2.41-51)
f. Jeremias na casa do Oleiro – Deus manda que Jeremias vá a casa de um oleiro. Este vê o oleira fazendo um vaso que quebra em sua mão e depois com o mesmo barro, o refaz. (Jr 18.1-4)

3- Desenho – Lugar ou objeto usado em episódios marcantes da Bíblia (10 pontos)

a. Rio Jordão: local onde Jesus foi batizado. (Mc 1.9)
b. Cova dos Leões: Onde estava o profeta Daniel quando Deus enviou um anjo. (Dn 6.22)
c. Muralhas de Jericó: proteção da cidade das palmeiras destruída por Deus. (Dt 34.3)
d. Enxame de abelhas: o que Sansão achou num Leão junto com mel. (Jz 14.8)
e. Torre de Babel: lugar onde se menciona pela primeira vez o tijolo. (Gn 11.3-4)
f. Monte Sinai: Em que monte Moisés viu a sarça ardente? (Ex 3.1,2)

4- Pergunta – conhecimento geral sobre as frases de Jesus. (10 pontos)

a. Em que ocasião Jesus disse: “Se alguém tem sede, venha a mim e beba”?
- No último dia da festa dos Tabernáculos. (Jo 7.37)
b. A quem Jesus disse: “Eu e o Pai somos um”?
- Aos judeus. (Jo 10.30)
c. A quem Jesus disse: “Não sejais incrédulos, mas crentes”?
- A Tomé (Jo 20.27)
d. O que Pilatos disse sobre Jesus?
- “Não acho nele crime algum.” (Jo 18.38)
e. O que Jesus respondeu à pergunta: “São poucos os que são salvos”.
 - “Esforçai-vos por entrar pela porta estreita.” (Lc 13.24)
f. Quem disse a Jesus: “Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo”?
- Pedro (Mt 16.16)

5- Localizar – leitura de um trecho da Bíblia Almeida Revista e Atualizada (10 pontos)

                a. Salmo 119.97
                b. 1 Coríntios 14.3
                c. Jó 15.5
                d. Romanos 14.4
                e. 1 Reis 9.3
                f. Hebreus 12.2


6- Surpresa – tarefas variadas sobre a Bíblia (10 pontos)

a. Boca de Forno: (Precisamos de dois “Batedores” de cada time). Traga para mim algo mencionado em 1 Sm 17.50-51.
b. Qual é a Música?: cante o trecho de uma música que tenha a Palavra:
- Consagração – “A honra, a força e o poder...”
-O Poder do sangue – “Há poder, sim, força sem igual só no sangue de Jesus...”
- Glória e majestade – “Glória e majestade estão diante dele. Força e formosura no seu santuário...”
- Alto Preço – “E na força do espírito santo nós proclamamos aqui pagaremos um preço um só coração...”
- Leão da Tribo de Judá – “A nossa força em temo de fraqueza em tempo de fraqueza, umatorre em tempo de guerra, Ó, esperança de Israel...”

c. Arisca: Quanto capítulos tem na Bíblia? 1.189
                               - Quantas promessas á na Bíblia? 3.573

d. Na ponta da língua: fale um versículo decorado do livro:
                               - Tiago / Hebreus / Atos


terça-feira, 18 de outubro de 2016

MOTIVAÇÃO EM SALA DE AULA

Motivação em sala de aula 1  Descurtir!  Curtir!Você é a chave da motivação em sala de aula.
 Suas atitudes, decisões e ações em sala de aula são essenciais para criar um ambiente motivador. Ao responder com a máxima honestidade esse teste, da pedagoga Madza Edmir você vai descobrir se está pondo lenha na fogueira da motivação dos alunos ou despejando nela baldes de água fria.
ATENÇÃO: Selecione, no máximo, duas alternativas em cada item, com exceção do item 4, no qual você poderá escolher todas as alternativas verdadeiras para o seu caso. Ao final, consulte o gabarito, some os pontos que você fez e veja em qual faixa você se encontra.
 1 - A aula vai começar. Assinale a frase que melhor traduz o seu estado de espírito.a -"Será que vou ter forças para sobreviver?"b - "O primeiro aluno que bancar o engraçadinho na sala de aula vai se ver comigo. Eles querem guerra? Pois vão ter!"c - "Tomara que seja bem melhor que a anterior."d - "Preparei um monte de desafios interessantes.. Estou louco(a) para ver como eles vão reagir".
 2 - Marque os comentários que mais correspondem ao que você, em geral, sente por seus alunos.a - "Adoraria se fossem raptados coletivamente por um disco voador."
b - "A maioria é boa, mas alguns não querem nada com nada."c - "São muito diferentes, fazem coisas que às vezes me emocionam e outras me deixam de cabelos em pé, mas gosto muito de todos eles".d - "Procuro compreendê-los."
 3 - Assinale as afirmações que você poderia fazer , em relação à(s) disciplinas(s) que ensina.a - "Domino completamente o conteúdo e a metodologia e não preciso aprender mais.
b - " Interesso-me bastante e procuro, no dia a dia, aperfeiçoar o domínio do conteúdo e da metodologia.c - "Muitas vezes preciso ensinar coisas que estão no livro, mas não me interessam e não sei ao certo para que servem na vida real ."
 4 - Assinale todas as afirmações que você poderia fazer em relação às suas atitudes durante as aulas.a - Procuro estimular os alunos a questionar as minhas idéias.b - Estou sempre disposto(a) a ajudar.c - Tenho dificuldades em criar um ambiente descontraído.d - Faço com que os alunos compreendam que errar faz parte da aprendizagem.e - Não costumo aceitar decisões da classe.f - Antes de dar a minha opinião, escuto as dos alunos.g - Na maior parte do tempo, a palavra está comigo. Raramente faço perguntas, desafio os alunos com problemas ou os estimulo a agir.
 5 - O que você sabe sobre os seus alunos ? a - O nome dos que mais se destacam.b - Características gerais, como nível sócio-econômico e cultural das famílias.c - Seus principais interesses, sonhos e preocupações.
  6 - Um(a) colega conta que, antes de iniciar a aula, reserva alguns minutos para uma "roda da conversa", para que os alunos tenham a oportunidade de contar alguma novidade, comentar uma notícia, dizer como estão se sentindo e planejar com o(a) professor(a ) o que vão fazer . Você... a - …pensa : "Quanta perda de tempo! Desse jeito ele(a) nunca vai vencer o conteúdo".
b - ...pergunta: "E como você utiliza, na sua aula, as informações que os alunos trazem para essa roda da conversa?".
c - ...avalia os resultados obtidos pelo colega e pensa se pode aplicar a idéia também.
 7 - Você vai começar a trabalhar um novo tema com os alunos. Como procede? a - Explico o assunto da forma mais clara possível.b - Faço perguntas para descobrir o que os alunos já sabem sobre o assunto.c - Procuro relacionar o assunto com a vida cotidiana e com os interesses da turma.
 8 - Assinale o tipo de estratégia que você usa mais frequentemente em sala de aula.a - Exposições orais, cópias e ditados.b - Trabalhos em grupo e estudos do meio.c - Projetos que encorajam os alunos a resolver problemas reais, a fazer algo que seja interessante para eles, utilizando os conhecimentos adquiridos.
 9 - Ao entrar na sala, você percebe que o ambiente está sujo e muito bagunçado. Que atitude toma?
 a - Nenhuma. O importante é começar a aula o quanto antes.b - Chama alguém da diretoria para ver o estado deplorável da sala e tomar providências.c - Pergunta aos alunos o que aconteceu e, depois de ouvi-los, convida-os a, junto com você, rapidamente organizar o espaço antes de iniciar a aula.
 10 - Assinale os recursos que estão à disposição dos alunos e que você utiliza regularmente.a - Quadro negro e giz.b - "Cantinhos" com materiais relativos a diferentes áreas do conhecimento, computador, oportunidades de participar de excursões, visitas a museus, teatros…c - Livros, dicionários, jornais e revistas.
 11 - Você utiliza os resultados das avaliações
 a - …verificando quais alunos estão com desempenho abaixo da média e providenciando medidas de recuperação.b - …elogiando os melhores alunos e deixando bem claro aos demais o quanto são incapazes.c - …mostrando o quanto os alunos avançaram e convidando cada um a comparar os resultados que obteve com as metas que havia estabelecido para si mesmo.
     Menos de 13 pontosÁgua Gelada: Alerta vermelho! A desmotivação está colocando em perigo sua realização pessoal e a aprendizagem dos alunos
 Entre 14 e 21 pontosVento na Fogueira: Você faz o possível para estar atento(a) às necessidades dos alunos e apresentar a eles objetivos e tarefas que lhes permitam satisfazê-las.
 Mais de 21 pontosGasolina Pura: Parabéns! Você adora o que faz, e seus alunos estão descobrindo o prazer de nunca perder a motivação de aprender.
  Motivação é a chave para ensinar a importância do estudo na vida de cada um de nós. (...) Embora todos os educadores saibam a importância da educação para o desenvolvimento do ser humano, fazer com que crianças e adolescentes compreendam isso é certamente mais difícil. Mas está longe de ser impossível. Ao contrário. Experiências de sucesso têm como base uma palavra-chave: motivação.
"Não se pode esperar que todos os alunos queiram estudar e se interessem, pois muitos acham a escola chata e a freqüentam por obrigação", afirma Antonio Santos, professor de Psicologia Educacional da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (USP).
A indisciplina excessiva, a falta de interesse constante e a apatia dos estudantes são, sim, um problema enorme. E é preciso muita disposição para superá-las. Infelizmente, não existe uma receita mágica para transformar as aulas em foco de atração, mas com sensibilidade e energia para enfrentar o desafio você pode conquistar seus alunos, ganhar tempo e, o que é melhor, trabalhar com mais prazer.
Nesse aspecto, os especialistas são unânimes: é fundamental mostrar que estudar também é divertido. "Não existe aluno sem solução. De um jeito ou de outro se descobre algo de que ele goste", diz Olgair Gomes Garcia, professora de Didática da PUC-SP e coordenadora pedagógica da rede municipal de ensino de São Paulo. "O profissional atento valoriza o estudante quando ele participa e, assim, consegue trazê-lo para o grupo."
Como explica Olgair, a maior dificuldade é planejar a aula de forma a interessar a todos. "Cada jovem traz em si características muito diferentes. Por isso é tão complicado criar um clima de aprendizagem", destaca. Isso acontece porque a motivação não é apenas algo natural, mas depende de fatores externos.
Na linguagem dos especialistas, há uma divisão entre a motivação intrínseca — quando o próprio conteúdo basta para gerar um interesse — e a extrínseca — quando se recorre a elogios, notas ou prêmios. "As pesquisas mostram que quanto mais idade o aluno tem mais se torna imprescindível a motivação intrínseca", explica Antonio Santos. Para trabalhar essa motivação, o mais importante é estimular o progresso do grupo e criar um ambiente agradável em sala. "O estudante precisa perceber que o que ele faz é valorizado. Para a sua auto-estima isso é essencial."
Segundo Santos, o aluno é naturalmente motivado para tudo aquilo que esteja ligado ao momento de vida pelo qual está passando. Ocorre que muitos professores planejam as atividades apenas de acordo com seu ponto de vista, sem definir os desafios a partir da perspectiva da classe. "Uma boa dica é inverter os papéis. Se o educador descobrir o que a classe quer, com certeza vai atrair sua atenção", ensina.
    Dicas:
•                      Estabeleça metas individuais. Isso permite que os alunos desenvolvam seu próprio critério de sucesso.
•                      Emoções positivas melhoram a motivação. Se você pode tornar alguma coisa engraçada ou emocionante, sua turma tende a aprender muito mais.
•                      Demonstre por meio de suas ações que o aprendizado pode ser agradável.
•                      Desperte na criança o desejo de aprender.
•                      Dê atenção. Mostre ao aluno que você se importa com o progresso dele. Ser indiferente a uma criança é um poderoso desmotivador.
•                      Negocie regras para o desenvolvimento do trabalho.
•                      Mostre como o conteúdo pode ser aplicado na vida real.
•                      Explique sempre os objetivos da atividade.
•                      Em vez de recriminar respostas ou atitudes erradas, reconheça o trabalho bem-feito.
•                      Sempre que possível ofereça opções de atividades.
•                      Seja flexível ao ensinar. Apresente exemplos para estimular a reflexão.
•                      Use recursos visuais, como desenhos, fotos, gráficos, objetos.
  Idéias/Dicas Como contar histórias
Passe segurança! Não se desculpe ao começar, nem em palavras nem com uma expressão corporal encurvada. Conte em suas próprias palavras. Deixe a imaginação funcionar - isto é o que cria mágica e não malabarismos da memória. Se der branco, continue. Não faça caretas, chingue nem desculpe-se. Continue descrevendo detalhes de cores, locais.. isto estimula a imaginação e ajuda a memória. Ou então faça uma pausa, olhando todos nos olhos, como para levantar suspense (não olhe para o chão). Improvise!
Mantenha as histórias até 10 minutos de extensão. Ensaie e cronometre.
A introdução é crucial. "Você vai ganhar ou perder nos 3 primeiros minutos dependendo de como você começa".Você tem que criar sua "audiência no grupo de crianças, cada uma com seus próprios pensamentos e focos de atenção, antes que você possa começar a contar uma história para elas. Deve haver, na introdução, o indício de que coisas excitantes irão acontecer, incitando a curiosidade, unindo as crianças em antecipação. Não dê tudo na introdução. Sempre mantenha um certo nível de mistério, antecipação e surpresa durante toda a história.
Nós adultos tendemos a subestimar a capacidade das crianças de imaginar e fantasiar, e assim, muitas vezes fazemos muitos esforços para explicar ou justificar o "cenário" ou explicar tudo com detalhes. Na verdade o que atrai as crianças é a possibilidade de entender os aspectos implausíveis da história depois; o que é ótimo, você tem a atenção delas e elas ficarão pensando no que você disse.
Para contar histórias você precisa de um pouco de habilidade em vendas, sinceridade (não tente fingir alegria, tristeza, etc.. seja verdadeiro!), entusiasmo verdadeiro (não ser barulhento ou articificial), animação (em gestos, voz, expressão facial) e mais importante, ser você mesmo.
Nós queremos que a mensagem chege clara e bem definida. Nosso objetivo é comunicar as verdades da Bíblia de uma maneira pessoal e com uma aplicação clara. Seja qual for a maneira que você conte a história, tenha certeza de ser objetivo! Não assuma que as crianças vão entender. Torne a história o mais real possível. Barret diz para não "contar a história de uma maneira cansada ou mal resumida. Pule dentro da narrativa, com a mesma intensidade que os fatos... escolha UM ponto e conte-o como se fosse a notícia mais interessante do mundo". Mantenha simples e direto
Uma vez terminada a história, não fique divagando e corrigindo. Deixe os pensamentos das crianças presos no ponto da história, na mensagem central dela.
Quanto mais você praticar, melhores ficarão as suas técnicas. Teste diferentes métodos, seja criativo. Você sempre aprende de suas próprias experiências. Não seja extremamente tímido ou preocupado "com o que os outros irão dizer se..." Não tenha medo de ser um palhaço ou fazer papel de bobo para Cristo e para as crianças. Humildade, amor e oração são elementos importantes para contar histórias, juntamente com criatividade e inovação. As crianças pegam muito mais do que a história de você; elas percebem o seu entusiasmo pessoal com a mensagem. Elas precisam ver que você foi tocado pela Palavra. Prepare o seu coração enquanto prepara a história.
Tenha certeza de colocar algum drama, suspense na história. Deve haver uma situação que dirija ao climax e ao final da história. O conflito pode ser introduzido imediatamente ou aos poucos para aumentar o suspense e a intriga. Tente levar os ouvintes a se preocupar junto com os personagens e se envolver com o que acontece.
O professor deve estudar a lição muito bem. Você precisa saber muita coisa para poder ensinar um poquinho.
Crianças aprendem com seus sentidos. Elas adoram sentir, cheirar, tocar, escutar e ver. Descreva personagens e locais vividamente, ajudando-os a solidarizar-se com os personagens. Numa audiência mista, tente colocar a história ao nível do mais novo.
 Características de uma boa história: Tema único e bem definido / Enredo bem desenvolvido / Estilo: imagens vívidas, sons e ritmo agradáveis / Caracterização / Coerente com a fonte / Apelo dramático / Apropriado / adequado aos ouvintes
  Idéias / Dicas:Preste atenção aos gestos!Resumo de Matéria da Revista Nova Escola. Texto completo em:
.
 Dicas:Não fique muito tempo na mesma posição; "o ideal é se movimentar a cada 5 ou 6 minutos para não perder a atenção dos alunos".Aproxime-se dos alunos, assim, eles se sentem importantes, prestam mais atenção e são instigados a participar. Utilize as mãos, elas são importante elemento na comunicação. Braços cruzados demonstram estar fechado e desinteresse. Mas, não gesticule demais, sob o risco de virar um bobo-alegre... Saiba ouvir! Ouça com atenção e demonstre que você está acompanhando. "Os olhos são os principais responsáveis pela expressão do rosto. Através deles, você conversa com os alunos, percebe um sorriso, uma fisionomia alegre, triste, de dúvida ou de distância". Evite falar enquanto escreve no quadro-negro, olhe diretamente para as crianças, olho no olho e articule bem as palavras.
"O sucesso do trabalho depende da coerência entre o pensar, o sentir e o expressar", conclui Marília Marinho, professora de Psicodrama da Faculdade de Educação da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.
  Posturas que você deve evitar:
 O animal enjaulado
Você fica andando de um lado para o outro? Os alunos contam seus passos, mas o conteúdo da aula...
 A muralhaSentado atrás da mesa, com pilhas de livros à sua frente, sua voz não chega bem aos alunos e você não tem espaço para movimentar-se (expressão corporal) O italianoUsa demais os gestos e atrapalha as palavras. Muito emotivo e pouco prático
 O cofreBraços cruzados, expresão cansada ou crítica, você não se abre para a classe. O distanciamento dificulta a aprendizagem


O juiz
Não sabe ouvir sem emitir opinião. Os olhos e a boca trancada o denunciam.

O costa

Escreve na lousa e fala ao mesmo tempo. Só você mesmo entende a explicação...
RETIRADO DO http://www.escoladominical.net/forum.php