Google+ Followers

quinta-feira, 31 de maio de 2012

CURSO PARA PROFESSORES DE CRIANÇAS EM VITÓRIA DA CONQUISTA

VOCÊ QUE QUE É DA REGIÃO SUDOESTE DA BAHIA NÃO PERCA ESTE CURSO EM VITÓRIA DA CONQUISTA.
CLIQUE NA IMAGEM PARA VISUALIZAR EM TAMANHO MAIOR.


domingo, 27 de maio de 2012

JOGO PARA CULTO INFANTIL. CONTA AÍ

FONTE O ORKUT DA CAROL DOBRE
http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=14341440676747725467



FESTA DO AMIGO

FELIZ DIA DOS AVÓS

LIÇÃO SOBRE O CARNAVAL

VISUAIS PARA O DIA DA BÍBLIA

ÁRVORE DE NATAL FEITA COM ROLINHO DE PAPEL HIGIÊNICO

LIÇÃO PARA CRIANÇA AFINAL QUEM É PAPAI NOEL?

LIÇÃO BÍBLICA A PÁSCOA DE JESUS


LIÇÃO BÍBLICA A PÁSCOA DE JESUS
FONTE O ORKUT DA CAROL DOBRE














O QUE É SANTA CEIA?

terça-feira, 22 de maio de 2012

PORTA PANO DE PRATO COMO LEBRANCINHA PARA O DAS MÃES

A IRMÃ REGIANE FEZ   COM EVA ESTE LINDO PORTA PANO DE PRATO PARA AS LEMBRANCINHAS PARA AS MÃES DA MINHA IGREJA.







PAINEL PARA O DIA DAS MÃES

PAINEL PARA O DIA DAS MÃES
ESTE LINDO PAINEL COM PÉTALAS EM 3D FEITAS COM EVA FOI FEITO PELA A IRMÃ REGIANE.








sábado, 12 de maio de 2012

HISTÓRIA PARA O DIA DAS MÃES. O PRESENTE PERFEITO

O PRESENTE PERFEITO  HISTÓRIA PARA SER CONTADA OU DRAMATIZADA NO DIA DAS  MÃES, FIZ ESTES VISUAIS E OS ENCADERNEI COM ESPIRAL.
FONTE A REVISTA O EVANGELISTA DE CRIANÇAS DA APEC.
PEGUE O ROTEIRO DESTA HISTÓRIA AQUI:
http://escola-dominical-infantil.blogspot.com.br/2014/01/revista-da-apec-abril-de-1983_29.html
.


















sábado, 5 de maio de 2012

HISTÓRIA PARA O DIA DAS MÃES AS LUVAS DE OURO

 História: As luvas de ouro


PARA FAZER ESTA LUVA USEI EVA AMARELO E DEPOIS PINTEI COM TINTA SPRAY DOURADA.







 

AS LUVAS DE OURO

(Extraída e adaptada da Revista Ensino Eficiente 2º Tri/81 - Autor desconhecido)

Obs: Contar a história, usando um par de luvas. Escrever em cada dedo uma das seguintes palavras: FAÇA AOS OUTROS O QUE QUER QUE ELES FAÇAM A VOCÊ. Esta história pode também ser dramatizada, e apresentada no encerramento da Escola Dominical, como parte da homenagem às mães).


Márcia estava sentada perto da janela. Olhava a chuva que caía sem parar. Sua tia Helena costurava em uma mesa, bem perto dela.

- Ah, tia Helena, eu gostaria tanto de ser uma fada, ou ter um anel mágico ou qualquer outra coisa mágica! - disse Márcia. - Assim poderia resolver uma porção de coisas num instante! Poderia até fazer essa chuva chover de uma vez!

- Calma, Márcia! Estamos no tempo das chuvas, e precisamos dela! Enquanto esperamos a chuva passar, vamos pensar no presente da Mamãe? O dia das Mães está chegando e ainda não fizemos nada para ela!

- Eu não consegui pensar em nada, tia Helena! Todos os presentes custam muito dinheiro, e minha mesada mal dá para o lanche na escola. Taí, se eu fosse uma fada, ou tivesse um anel mágico, poderia fazer um presente para a mamãe num instante! Vê como faz falta alguma coisa mágica?

- Pois eu tenho uma coisa mágica para você dar à sua mãe, e à todas as pessoas com quem você convive. É um par de luvas. Só que são luvas mágicas!

- Luvas mágicas? Que genial! Deixe-me ver essas luvas agora mesmo, titia!

- Pois não, diz tia Helena, indo até o armário e apanhando o par de luvas. - Aqui estão elas, Márcia. A palavra mágica para que elas funcionem é "FAÇA AOS OUTROS O QUE QUER QUE ELES FAÇAM A VOCÊ".

- Eu já ouvi isso em algum lugar! Deve ter sido na Escola Dominical!

- Acho que sim. Mas como lhe disse, estas luvas são mágicas. Se não forem usadas direitinho, elas caem sózinhas da nossa mão!

- Posso colocá-las, titia? Assim faço um teste antes de dá-las de presente para mamãe. Preciso aprender a usá-las para saber se funcionam mesmo, não é?

Tia Helena ajudou Márcia a calçar as luvas mágicas. Cada dedo que ia calçando, tinha um significado:

"FAÇA AOS OUTROS O QUE QUER QUE ELES FAÇAM A VOCÊ.
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

Enquanto as duas pensavam no presente para a mamãe, a chuva parou. Márcia saiu correndo para a rua. Ia brincar com a Luiza.

- Não posso esquecer das minhas luvas mágicas, pensava Márcia. Preciso estar certa de que posso oferecê-las à mamãe no dia das Mães.

Assim que Márcia chegou perto do portão ouviu um lamento:

-Miau, miau, miau!

Olhou para baixo e viu um gatinho. Alguém, por maldade, tinha amarrado uma lata na cauda do gatinho. O cordão estavava muito apertado, e o pobrezinho não podia sair do lugar.

Márcia pensou:

- Se eu estivesse amarrada, gostaria que alguém me soltasse, e assim ela soltou o gatinho, desamarrando o cordão que o maltratava. Livre, o gatinho rosnou e brincou se enroscando nas pernas de Márcia.

Depois disso, Márcia foi brincar com Luiza, uma amiguinha. O nenê estava dormindo na sala, e elas tiveram que ir brincar no quintal. Enquanto carregava os brinquedos, Márcia percebeu que a avó de Luiza estava sentindo falta de alguma coisa.

- O que a vovó está procurando? - perguntou Márcia.

- Com certeza são os óculos. Ela sempre perde os óculos! - respondeu Luiza correndo em direção ao quintal.

Márcia pensou:

- Se eu não enxergasse bem e perdesse meus óculos, ficaria contente se alguém os procurassem para mim. E num abrir e fechar de olhos, Márcia achou os óculos na cesta de costura, e os entregou à vovó.

-Como você é atenciosa, menina! - disse a vovó. - Muito obrigada!

Estava quase na hora do almoço. Márcia foi para casa. Depois que a família terminou de almoçar ela escutou sua mãe dizer:

- Eu gostaria de ir à reunião das senhoras hoje à tarde. Mas tenho tanto trabalho hoje pela frente que vou chegar tão atrasada que é melhor nem tentar ir.

Márcia pensou:

- Se eu quisesse ir a algum lugar, ficaria muito alegre com alguém que pudesse me ajudar a adiantar o serviço.

E Márcia disse à sua mãe:

- Mamãe, eu te ajudo com as tarefas. E se a gente não terminar antes do horário da sua reunião na Igreja, pode ir tranqüila que eu fico aqui e termino o serviço que eu puder fazer. Pode ir sossegada para a sua reunião.

Tia Helena sorriu e disse:

- Não tenha medo de molhar as suas luvas mágicas, Márcia. Elas não se estragam com água e sabão! São muito resistentes!

Durante todo o dia, Márcia tentou acostumar-se com as suas luvas mágicas. Uma vez elas caíram no chão, quando Márcia deu um ponta-pé no livro de histórias que Joãozinho deixara bem no meio da sala. Mas ela logo calçou as luvas novamente, e guardou o livro no lugar certo.

O pai da Márcia chegou do trabalho muito cansado naquele dia. Quando Márcia se ofereceu para lhe servir um café, ele disse:

- Como você adivinhou que eu estou com vontade de tomar um cafezinho? Preciso relaxar um pouco, preciso descansar alguns minutos. Você virou mágica, menina?

Mamãe chegando da reunião e vendo a mesa posta para o jantar, ficou surpresa e disse:

- Alguma coisa está mudando nesta casa! Será que alguém está fazendo alguma mágica para mudar as pessoas aqui?

- Eu estou fazendo algumas mágicas, sim! - disse Márcia. - Tia Helena me ensinou. É o presente que vou dar à senhora no dia das Mães. Até lá, quero treinar bastante. E o Joãozinho tem ajudado na minha experiência.

- Posso saber que experiência e que presente é este? - perguntou a mãe de Márcia. - Já estou curiosa. Não vou ficar aborrecida de descobrir que presente é este antes do dia das Mães.

- É um par de luvas mágicas! - gritou Joãozinho!

- É um par de luvas mágicas que eu estou usando desde cedo. -disse Márcia. - Meu presente para a senhora vai ser usar todos os dias estas luvas mágicas. Olhe para elas! É só fazer isso: "FAÇA AOS OUTROS O QUE QUER QUE ELES FAÇAM A VOCÊ".

- Mas que idéia ótima! - disse mamãe! - Acho que toda a nossa família está precisando usar estas luvas! Vou calçar um par também!

- Eu também! - disse o papai.

- Eu também quero, mamãe! - disse o Joãozinho.

- Eu já tenho as minhas e tenho luvas mágicas para todos! - disse tia Helena.

Depois que todos calçaram suas luvas mágicas, Márcia disse muito alegre:

- Que bom, estamos todos de luvas mágicas! Podemos contar o nosso segredo aos nossos vizinhos, não é? Estas luvas fazem muito bem a qualquer família!

FONTE: O BLOG : http://nicksilvania.blogspot.com/

sexta-feira, 4 de maio de 2012

MAMÃE EU OBEDEÇO HISTÓRIA PARA O DIA DAS MÃES






Lucas era um menino muito pobre. Certo dia ele estava com muita fome e não tinha nada para comer. Você sabe o que é querer um pedacinho de pão e não ter nada para comer? O menino Lucas chorou muito. O pai tinha ido embora e nunca mais voltou. E a mãe trabalhava o dia todo. E Lucas? Ficava sozinho em casa.

Mas um dia a mãe foi mandada embora do emprego. E agora, o que fazer? Mamãe chegou em casa chorando.

- Que foi mamãe, o que aconteceu? - perguntou Lucas. E mãe contou tudo. Os dois se abraçaram e choraram.

De repente Lucas se levantou e disse:

- Mas mamãe, nós não temos Jesus?

- Temos sim filhinho.

Lucas só tinha cinco anos e falou como se fosse um adulto.

- Mamãe vamos orar

Lucas era tão pequeno e orou assim: "Jesus, eu sei que o Senhor responde às orações. Então Jesus, manda comida e um serviço para mamãe. Jesus, eu estou com muita fome e também estou triste, porque fico sozinho em casa o dia todo".

Lucas chorou baixinho para que a mãe não ficasse mais triste ainda; "Estou com fome Jesus". E foram dormir. Lucas colocou sua cabecinha no travesseiro e chorando falou: "Eu sei que você, Jesus, ouviu minha oração".
E dormiu. Logo ao amanhecer a mãe já estava pronta pra sair.

- Filhinho, eu vou procurar um emprego. Não saia de casa, fique quietinho tá certo? Abraçou Lucas com muito amor...

E Lucas ficou outra vez sozinho. Ele ficou preocupado. Lucas queria de alguma forma ajudar a mamãe. E pensou:

"Acho que vou sair de casa em casa perguntando se precisam de uma empregada que é muito boazinha, que é minha mãe, e abriu a porta para sair, mas lembrou do que a mamãe disse: Não saia de casa.

- Eu não posso desobedecer a mamãe. Lucas pensou, pensou e disse: - Jesus eu orei para o Senhor dar um trabalho para mamãe. Eu estou com muita fome. Mas eu vou obedecer! Não vou sair.

E fechou a porta, ficou sentadinho no chão, olhando para parede sem se mexer. E ficou ali, já sem forças de tanta fome, ficou durante uma hora, depois passaram duas horas, três horas e... Alguém bateu.

- É a mamãe! E correndo abriu a porta, mas não era ela.

Sabem quem estava ali? Uma moça de olhos bondosos com muito carinho disse:

- Bom dia. Eu estava em casa orando, e de repente fui até a janela. Eu moro naquela casa grande do outro lado da rua, e vi quando sua mãe saiu e vi também que ela estava chorando. Então Deus falou ao meu coração: "Vá lá", e eu estou aqui. O que aconteceu?

Lucas arregalou os olhinhos e contou tudo chorando, chorando toda sua tristeza.

- Ah! - disse a moça - Foi por isso que Jesus me mandou aqui. Estou precisando de alguém para tomar conta da minha casa. Alguém como sua mãe. Não para ser empregada, é para tomar conta das outras empregadas. Preciso de uma governanta, e tem mais, no jardim existe uma casa para vocês.

Lucas ficou até sem ar. Nem podia falar. Quando mamãe entrou chorando...

- Quem é esta moça?

- Sou sua patroa. Vocês vão morar comigo. Vai ter uma casinha só pra vocês dois. Lucas nunca mais vai ficar sozinho. Vai ter comida, roupa e tudo mais que precisam. Eu também sou de Jesus e Ele me mandou aqui... Seu filho é maravilhoso e me contou tudo o que vocês estão passando.

Mamãe nem podia falar. Lucas pulou no colo e disse:

- Viu mamãe, Jesus respondeu minha oração!

A mãe feliz abraçou o seu filhinho dizendo:

- Lucas você tem mais fé do que a mamãe, muito mais... Deus ouviu você meu filho!

Assim logo se mudaram para aquela linda casa. E Lucas nunca mais passou fome e nunca mais ficou sem a mamãe. Que bom, não é? Jesus respondeu a oração de Lucas.


E você também já se sentiu sozinho sem ninguém para lhe ajudar? Deus está sempre conosco para nos ajudar. Lucas teve fé e acreditou que Deus ia responder sua oração. Deus ouve nossas orações. Orar é falar com Deus! Podemos falar com Deus durante todo dia; deitado, em pé, andando; mas sempre com respeito.

Quando você precisar, faça como Lucas! E saiba que Deus ouve e quer ajudá-lo.


quinta-feira, 3 de maio de 2012

A HISTÓRIA DE MARY JONES EM ÁUDIO PARA CRIANÇA

HISTÓRIA EM ÁUDIO SOBRE A VIDA DE MARY JONES PARA SER USADA NO DIA DA BÍBLIA.
BAIXE AQUI: